Ter um projetor bem instalado na sala sempre foi algo ao alcance de poucos, por várias razões: primeiro, porque o investimento vai, normalmente, para uma boa TV LED de alta definição (4K, hoje em dia!); segundo, porque nem sempre há espaço ou condições físicas para projetar áreas acima das 100 polegadas; terceiro, porque o preço dos projetores é, regra-geral, elevado.

Mas, como em qualquer segmento do mercado da tecnologia, os projetores têm evoluído. Os mais poderosos (e caros) estão ainda mais poderosos (e caros!) graças às maravilhas da resolução Ultra HD, ao passo que outros modelos, efetivamente mais acessíveis em termos de preço, começam a seduzir muitos utilizadores.

São esses projetores que destacamos neste artigo e colocamos na galeria. “Disparam” imagens numa resolução que pouco avança além dos 720p, podem pelas suas dimensões e peso ser transportados em férias ou para casa de amigos, e apresentam uma lista de especificações que é apenas razoável, apesar de bem composta tendo em conta o preço apresentado.

A começar pela qualidade de imagem, mais limitada que os projetores de instalação ou projetores Full HD/4K. Depende de modelo para modelo, obviamente, mas é possível que neste campo os resultados sejam apenas medianos. Os índices de brilho podem rondar os 250 lumens, talvez o mínimo “obrigatório” para um uso normal na sala de estar. Menos do que estes níveis de luminosidade e irá precisar de uma sala totalmente escura.

Por outro lado, há pormenores deliciosos nalguns projetores que temos neste artigo como exemplo, principalmente nos que são realmente portáteis. Estes integram baterias que podem chegar às quatro ou cinco horas de funcionamento longe de uma tomada elétrica e são pequenos o suficiente para caber no bolso do casaco.

“Invasão” Android

Melhor ainda: no campo das ligações, estes são projetores que nada ficam a dever a muitos modelos que custam uns bons milhares de euros. Sejam portáteis ou apenas compactos, quase todos contam com Bluetooth, Wi-Fi, HDMI, áudio de 3,5 mm e até USB-C, a pensar na projeção direta do que se passa no ecrã de um portátil equipado com este tipo de ligação.

Como se isso não bastasse, nota-se ainda que o sistema operativo Android está perfeitamente instalado neste segmento de projeção, pois faz todo o sentido ter este tipo de plataforma num projetor portátil, na verdade.

E as grandes vantagens são óbvias, com forte destaque para a possibilidade de ter assim acesso a muitas apps que asseguram funções de streaming em direto a partir da Web, como é exemplo o YouTube, e a reprodução de filmes e séries em alta definição, como é exemplo o Netflix. Isto sem esquecer até ecrãs táteis…

E estas são apenas algumas das possibilidades que um projetor portátil de alta definição coloca à sua disposição. Com preços neste patamar, de que está à espera?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.