De certa forma, foram os AirPods da Apple que inauguraram este segmento de gadget, quando, em setembro de 2016, a marca da maçã mostrou os seus phones ao mundo. Qual a principal característica, que ajuda a fazer com que apresentem preços relativamente elevados? A total inexistência de fios.

Exato: nem entre um auricular e outro encontramos qualquer fio, sendo que a ligação estabelecida com o dispositivo de “fonte” de som acontece por Bluetooth, como seria de esperar.

O propósito passa por disponibilizar uns auscultadores do tipo auricular em que as duas unidades são assim independentes uma da outra, mas apenas no que diz respeito a uma eventual ligação física. Isto porque continuamos a ter comunicação stereo entre os dois auriculares e porque é necessário que ambas as unidades tenham energia no momento para podermos utilizá-las.

Por falar em energia, a autonomia relativamente extensa é uma das outras características normais nos auscultadores totalmente sem fios. No entanto, e porque este fator depende sempre do dispositivo de som que estamos a usar, a esmagadora maioria dos modelos recentes inclui no pack um acessório que faz a diferença: uma caixa de transporte que também é um powerbank, de certa forma.

Como acontece com os modelos mostrados na galeria, é quase sempre fornecida uma elegante caixa de proteção que recarrega as baterias dos phones enquanto estes estão arrumados. A capacidade de carga varia de modelo para modelo.

Por outro lado, refira-se que grande parte dos modelos que já vimos e experimentámos são auscultadores do género que se destinam a uma utilização durante a prática de desporto. Assim, além da resistência ao suor, ao pó e à chuva, é normal que os sistemas de fixação nas orelhas sejam bastante eficazes.

E isto faz também com que os auscultadores não sejam os mais pequenos que já vimos, sendo que, além dos modelos na referida galeria deste artigo, existem igualmente auscultadores deste tipo que mal se veem quando estão colocados de tão compactos que são. Estes ficam para um próximo artigo.

Por fim, a qualidade de som. Tendo em conta que estamos a falar de auscultadores com um preço relativamente elevado se considerarmos a gama média, conseguimos efetivamente encontrar nestes auriculares um desempenho sonoro à altura do que estamos habituados a ver nas marcas de renome no segmento.

Mas, como sabe, este é um ponto sempre subjetivo e que pode depender, acima de tudo, da quantia que estamos dispostos a dar por um par de auscultadores. Com estes, contudo, uma coisa é certa: fios a atrapalhar a ação é algo que não existe. Em certas situações, o que podemos pedir mais?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.