A Intel apresentou ontem, em jeito de comemoração do 10º aniversário do departamento de Investigação e Desenvolvimento, uma espécie de "corredor da fama" de inovações tecnológicas saídas dos seus laboratórios.

A lista é composta por dez tecnologias que a maior fabricante de processadores do mundo considera terem tido um impacto determinante na forma como evoluiu o panorama tecnológico.

A nova tecnologia para transmissão de dados Thunderbolt, o Wi-Di, os processadores de baixo consumo Atom ou as inovações que permitiram a criação de sistemas de virtualização são alguns dos exemplos incluídos na lista.

É precisamente pelo Vanderpool - nome de código da tecnologia que deu origem aos processadores VT-x, plataformas Core VT-d e às soluções de rede VT-c - que começamos. Lançada em 2005, está atualmente disponível em todos os segmentos, desde servidores a clientes ou sistemas embebidos.

[caption][/caption]

A tecnologia, conhecida como Intel Virtualization Technology (Intel VT), foi responsável por levar as soluções de virtualização de sistemas aos produtos da marca. Nas palavras da própria fabricante, permite que "um sistema seja dividido em várias partes que funcionam de forma independente usando os mesmos recursos".

[caption][/caption]

O próximo destaque vai para a inovação que permitiu a criação da linha de processadores de baixo consumo energético Atom, hoje usados em netbooks, portáteis, smartphones e tablets, cujos primeiros exemplares chegaram ao mercado em 2008.

A linha de processadores em questão potencia a autonomia da bateria e abriu o precedente para a investigação e desenvolvimento de soluções de muito baixo consumo, considerada uma das prioridades da marca nos dias que correm.

O Light Peak, comercialmente conhecido como Thunderbolt, é a solução que se segue na exposição de hoje - e aquela que encabeça a lista proposta pela Intel.

A tecnologia em questão foi apresentada ao mercado em fevereiro de 2011, integrada num portátil da Apple, com a promessa de elevar para os 10 Gbps por segundo a velocidade de transmissão de dados e imagens HD.

Foi posteriormente objeto de demonstrações pela fabricante de semicondutores, como a que aconteceu na CeBIT e teve direito a um vídeo de promoção, que reproduzimos abaixo.

Depois de ter sido anunciado que deixaria de constituir um exclusivo dos produtos da Apple, vimo-la invadir a CES, este ano, sendo integrada em vários dispositivos de armazenamento de dados e computadores, como o TeK relatou, aqui.

Outra das criações saídas dos laboratórios da Intel com direito a menção no Top 10 atende pelo nome de Patmos. Este conjunto de tecnologias foi integrado nas soluções DeepSAFE da McAfee, uma empresa de soluções de segurança adquirida pela Intel o ano passado. Os produtos em causa oferecem suporte, entre outras, a soluções de segurança que funcionam de forma independente do sistema operativo, prevenindo problemas de segurança ao nível do kernel.

[caption][/caption]

As pesquisas ao nível das Data-parallel Extensions para o JavaScript, que permitiram levar o poder do processamento multi-core às aplicações Web - com ganhos de desempenho de até 10x, segundo a Intel - são outro dos destaques. A investigação levou ao lançamento API River Trail, em versão alfa, em 2011. Agora a API está em vias de se transformar num standard da indústria, realça a fabricante.

Uma tecnologia (Platform Power Management) que combina a gestão do consumo energético ao nível do hardware com a criação de novos "estados" para hibernação e suspensão das máquinas é outra das referidas. A novidade, aplicada ao Intel Power Optimizer e aos Ultrabooks, deverá levar a reduções de 20x nos consumos dos equipamentos em estado de hibernação, avança a marca.

[caption][/caption]

[caption][/caption]

Ainda em matéria de mobilidade, foi destacada a inovação (Always-On, Always-Connected) que permitiu a criação do Intel Smart Connect, que assegura a conectividade das aplicações quando o computador se encontra em modo Standby, reduzindo os consumos energéticos da máquina. Serviços como o email, aplicações e redes sociais são continuamente e automaticamente atualizados mesmo quando o PC está em hibernação.

A criação designada Robust Self-Healing Systems and Networks, que fornece uma framework que permite aos clientes detetarem violações de sistemas em plataformas Intel e se traduziu na criação dos processadores de gama profissional vPro é outra das que teve direito a um lugar no Hall of Fame.

Os vPro eram aguardados com alguma expectativa pelo mercado, por se acreditar que podiam dar o impulso necessário a uma maior adoção de soluções de mobilidade dentro do segmento empresarial.

[caption][/caption]

Mereceram ainda destaque projetos de investigação como o processador de 80 núcleos conhecido pelo nome de código Polaris e o processador "conceito" Rock Creek, que estiveram na origem do desenvolvimento da arquitetura Intel Many Integrated Core, para aplicações muito exigentes do ponto de vista do tratamento de dados.

A família de processadores Xeon Phi, lançada em junho, é baseada nesta arquitetura e apresenta-se como a primeira do mercado a oferecer uma capacidade de processamento de 1 Teraflop num só chip.

A terminar fica a referência ao projeto (Carry Small, Live Large) que levou à criação da tecnologia de transmissão de dados sem fios Wi-Di (Wireless Display), pensada para facilitar a reprodução de conteúdos de dispositivos móveis em ecrãs de maiores dimensões, como os televisores. Na sua versão atual - que está a ser integrada em equipamentos de várias fabricantes - o Wi-Di permite a transferência direta de conteúdos Full HD e 3D entre dois equipamentos quase sem delay.

[caption][/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Joana M. Fernandes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.