Os utilizadores precisam mesmo de um relógio inteligente? Isso é uma questão que cada um terá de saber responder, avaliando o seu perfil de utilizador. Se é alguém a quem as notificações são essenciais, se não gosta de perder “pitada” de informação e se também gosta de manter alguns parâmetros da saúde debaixo de olho, então possivelmente é alguém que gostará dos smartwatches.

Outros também comprarão um smartwatch não tanto na perspetiva da produtividade, mas mais numa perspetiva estética. E também haverá quem apenas se juntará “à moda” justamente para fazer parte deste movimento de early adopters que gostam de experimentar o expoente da tecnologia, ainda que ela não esteja totalmente preparada para o consumo.

Independentemente dos motivos, todos à luz de razões particulares farão sentido. E mesmo para os utilizadores que não veem grande utilidade nos relógios inteligentes, valerá a pena ficar a conhecer uma parte significativa do que as marcas já disponibilizam.

Mas se quer ter a sua vida digital apenas à distância de um olhar para o seu pulso, estas são algumas sugestões que lhe podem interessar:


Na sugestões foi possível ver de tudo um pouco: equipamentos Android, o Apple Watch e também relógios inteligentes que são agnósticos, isto é, que permitem uma sincronização com diferentes sistemas operativos.

Destaque ainda para o facto de haver uma outra categoria de produtos - as pulseiras inteligentes - que muitas vezes também acabam por funcionar um pouco como os smartwatches. Algumas delas alertam o utilizador para as notificações, permitem ver as horas e por norma têm um desempenho muito melhor ao nível da monitorização da atividade cardíaca.

Mas ao tema das pulseiras inteligentes o TeK voltará numa outra ocasião.

Resta esperar para ver como vai evoluir o mercado dos relógios inteligentes, não só ao nível de funcionalidades dos sistemas operativos, como também ao nível do design. Por exemplo, os rumores dizem que a Samsung está a criar um relógio com uma moldura rotativa.

A IFA, uma das maiores feiras de eletrónica de consumo do mundo, acontece já no início de setembro e deverá ser nessa mostra que os principais fabricantes mostrarão quais são as suas ideias para a área dos wearables nos próximos tempos.

E a questão do ecossistema - à qual a Apple e a Pebble já estão a responder - vai também assumir um papel de relevo no desempenho dos dispositivos wearable.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.