O conceito foi apresentado pela Intel em Maio, na Computex, apelando às fabricantes para que criassem uma nova classe de computadores ultraportáteis, cujo design e caraterísticas propostas fazem lembrar os MacBook Air, da Apple.

Os modelos que a gigante dos processadores desafiou as fabricantes a criar devem ser capazes de combinar o desempenho dos computadores portáteis de maiores dimensões com os atrativos dos tablets que têm conquistado os consumidores, para conquistar 40 por cento mercado de consumo até ao final de 2012.

O objetivo é arrojado, mas a fabricante de semicondutores parece empenhada em dar o seu contributo. O fundo de 300 milhões, anunciado em Agosto, para impulsionar o desenvolvimento destes modelos é mais um dos sinais do interesse da empresa.

O desafio foi aceite por várias marcas e os primeiros modelos não se fizeram esperar, com a feira internacional de eletrónica de Berlim, que terminou ontem, a apresentar-se também como um palco privilegiado para demonstrações.

Numa altura em que o conceito está "nas bocas do mundo", propomos-lhe uma pequena viagem pelo que se vai fazendo nesta matéria. O desfile vai começar.

Um dos modelos com direito a honras de destaque na IFA foi o primeiro ultraportátil criado pela Samsung, um equipamento com 16,3 milímetros de espessura, mas que, à vista, desarmada, produz um efeito capaz de fazer com que pareça ainda mais fino.

[caption]Samsung 900X3A[/caption]

Fabricado em duralumínio, "o mesmo material utilizado na construção dos aviões a jato e que tem o dobro da resistência do alumínio", o Samsung 900X3A integra um processador Intel Core i5 2467M (1,6 GHz, 3 MB L3 Cache) e placa gráfica da mesma marca (3000 HD). A memória RAM é de 4GB e o disco (SDD) de 128 GB.

O equipamento conta com um ecrã de 13 polegadas, SuperBrightPlus da Samsung, que a marca diz ter o dobro da luminosidade dos tradicionais e permitir visualizar perfeitamente conteúdos multimédia mesmo sob luz solar direta, pois não produz reflexos.

O portátil encontra-se à venda por valores que rondam os 1.500 euros.

[caption]Portégé Z830[/caption]

Entre os lançados oficialmente na feira, neste caso com chegada ao mercado europeu marcada para o terceiro trimestre do ano, merece especial destaque a proposta da Toshiba, que afirma ser o mais leve entre os seus semelhantes.

Com um ecrã de 13,3 polegadas não reflexivo e HD, o Portégé Z830 mede 15,9 milímetros de espessura e pesa a partir dos 1,12 quilos, sendo 20 por cento mais leve e 40 por cento mais fino que o seu antecessor (o Portégé R830).

O processador Intel Core e a memória RAM DDR3 até 6 GB, são outras das caraterísticas do modelo, que oferece conectividade Bluetooth, WLAN, 3G (opcional) e portas VGA, HDMI e várias USB, uma delas 3.0.

Os preços para o mercado nacional ainda não são conhecidos.

[caption]Aspire S3[/caption]

Tal como esperado, também a Acer aproveitou a presença na feira para apresentar o equipamento que marca a sua estreia no segmento dos Ultrabooks, o Aspire S3 - para o qual ainda não foram revelados preços nem datas de lançamento no mercado português.

O corpo em metal e um ecrã de 13,3 polegadas marcam o design deste equipamento. A liga metálica - composta por alumínio e magnésio - e o recurso ao disco SDD, são dois dos principais responsáveis pelo facto de o computador não pesar mais de 1,4 quilos.

O ecrã é LED também "ultrafino" e recorre a uma tecnologia de poupança energética, que ajuda a assegurar as 7 horas de autonomia em utilização prometidas pela marca. De acordo com a Acer, com a máquina em "descanso" (suspensa), a bateria pode durar até 50 dias.

Também aqui se optou pelo processador Intel Core, podendo o cliente optar pelo i3, i5 ou i7. Os discos SDD que podem integrar o modelo variam entre os 240 e os 500 GB. Colunas estéreo, entrada HDMI, leitor cardões SD e MultiMediaCard, Wi-Fi ou Bluetooth 4.0 são outras das características avançadas.

A nível internacional será comercializado por valores entre os 799 e os 1.199 dólares.

Ainda entre as estreantes encontra-se a Lenovo, com o IdeaPad U300s, um ultraportátil de 13,3 polegadas, com 0,6 polegadas (15,24 milímetros) de espessura, que ainda não sabemos se vai chegar a Portugal.

Com um chassis em alumínio constituído por uma carcaça única, tem ainda a seu favor argumentos como as 8 horas de autonomia em utilização (ou 30 dias em standby) e o teclado (alegadamente) à prova de derrame de líquidos.

As restantes caraterísticas são semelhantes às que temos visto: processadores Intel Core (até ao i7), placa gráfica HD, memória RAM de 4 GB DDR e disco SDD até 256 GB. Menos comum é a segunda cor do equipamento, que para além de cinza, estará disponível em laranja.

[caption]IdeaPad U300s[/caption]

Para o fim deixámos aqueles que foram dos primeiros modelos a ser mostrados com as especificações apontadas pela Intel, ficando na altura associados ao conceito, os Ultrabooks da Asus, que estarão à venda em duas versões, de 11,6 e 13,3 polegadas.

Embora as últimas notícias apontem o mês de Outubro como data provável para a chegada ao mercado dos equipamentos, ainda não existem dados oficiais sobre as especificações, sabendo-se no entanto que deverá contar com processadores Intel Core de segunda geração, disco eSATA 3 SDD. Seguem-se algumas das imagens disponíveis online.

[caption]Asus UX-31. Imagem Pocket-lint[/caption]

[caption]Asus UX-31. Imagem Pocket-lint[/caption]

Joana Martins Fernandes

Escrito ao abrigo do Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.