À medida que a Google prepara o lançamento do Android 11, chegam agora novas funcionalidades aos smartphones que têm a versão 6 ou superior do sistema operativo. A gigante de Mountain View quer simplificar a vida dos utilizadores, incluindo a de quem tem deficiências visuais, mas não é tudo: em destaque estão também funcionalidades concebidas para situações de emergência, como terramotos.

Centenas de milhões de pessoas vivem em zonas propícias a terramotos e nem sempre é fácil saber quando é que se pode suceder um incidente capaz de colocar as suas vidas em perigo. Com o Android Earthquake Alerts System os utilizadores podem aceder a informação detalhada sobre possíveis terramotos na sua zona através de uma simples pesquisa no Google.

A Google explica que todos os smartphones incluem pequenos acelerómetros capazes de detetar sinais de um possível terramoto. Assim que identifique algo fora do comum, o equipamento envia um sinal para os servidores de deteção de terramotos da empresa, que cruzam as informações recebidas entre múltiplos smartphones para perceber se há perigo.

Funcionalidade de detação de terramotos no Android
créditos: Google

Adicionalmente, quem vive no Estado norte-americano da Califórnia vai receber alertas de terramotos baseados nos dados recolhidos pela ShakeAlert, uma das maiores redes de deteção deste tipo de fenómeno natural. Ao longo do próximo ano, a funcionalidade de alertar vai ser alargada a mais países.

Funcionalidade de alerta de terramotos no Android
créditos: Google

Numa situação de emergência todos os segundos contam e a Google decidiu expandir o Emergency Locations Service (ELS), disponível para todos os equipamentos que têm a versão 4.1 ou superior do Android e os Google Play Services instalados, para ajudar as entidades e autoridades competentes a chegar mais depressa a quem está em risco.

Assim, se estiver num país onde o ELS está disponível e não souber falar a língua local, ao telefonar para o número de emergência, os operadores do outro lado da linha vão poder pô-lo em contacto com um tradutor que os ajudará a perceber o que se está a passar.

Novidades para manter o foco na condução, para dormir melhor e para ajudar que tem deficiências visuais

A Google atualizou a interface do Android Auto de forma a que os utilizadores possam ver mais facilmente as tarefas diárias que têm marcadas na sua agenda sem que tenham de se distrair a mexer no telemóvel enquanto conduzem. As definições da aplicação também passaram por um “makeover”, prometendo aos utilizadores mais controlo no que toca àquilo que querem que apareça no ecrã do seu automóvel.

Novas funcionalidades do Android Auto
créditos: Google

A pensar em quem tem dificuldade em manter-se longe do telemóvel à noite chega o Bedtime Mode, que outrora estava só disponível em smartphones Pixel. A funcionalidade permite tornar o ecrã progressivamente mais escuro, desativar as notificações a partir de uma certa hora e marcar lembretes que o avisarão que já está na altura de ir dormir.

Se tem dificuldade em adormecer tranquilamente, o Bedtime Mode permite escolher uma série de sons ou melodias relaxantes disponíveis no YouTube Music ou Spotify. De manhã, o modo Sunrise Alarm vai aumentando aos poucos a luminosidade do display do smartphone à medida que o alarme toca. A funcionalidade vai estar disponível numa nova tab no Google Clock.

Em destaque estão ainda as funcionalidades atualizadas da Lookout, a aplicação concebida para ajudar as pessoas que têm deficiências visuais a perceber o que se está a passar à sua volta. Além de um design mais acessível, a Lookout conta agora com dois novos modos.

Ao seguir as instruções dadas pela aplicação, os utilizadores vão poder identificar mais rapidamente que embalagem de comida é que têm na mão. O modo Food Label analisa o código de barras ou o rótulo e diz, por exemplo, se está perante uma lata de feijão ou de ervilhas.

Novas funcionalidades da Lookout
créditos: Google

Já o modo Scan Document permite saber o que está escrito num determinado documento. A aplicação tira uma fotografia e capta todos os elementos que o compõem de modo a que possa ser lido em alta voz pelo sistema.

A Lookout é compatível com todos os dispositivos que têm a versão 6 ou superior do Android e que tenham mais de 2 GB de memória RAM. Para já, a aplicação está disponível em inglês, francês, alemão, italiano e espanhol, mas a Google indica que há planos para alargar o suporte a mais línguas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.