Alvo de críticas por parte de muitos utilizadores, a aplicação do Facebook para Android está ainda muito longe de atingir a estabilidade e eficácia pretendida. Porém, a rede social de Mark Zuckerberg parece ter pensado nos utilizadores com smartphones menos capazes e lançou na semana passada uma versão 'Lite' da app para os mercados emergentes.

A "Facebook Lite" foi lançada já no dia 20 deste mês, mas foi descoberta apenas esta segunda-feira pelo TechCrunch. O lançamento pouco mediático do software deve-se essencialmente ao facto de este ainda estar numa fase de testes, estando disponível apenas no Bangladesh, Nepal, Nigéria, África do Sul, Sudão, Sri Lanka, Vietname e Zimbabué.

Estes são mercados emergentes onde o acesso à Internet é geralmente bastante limitado, oferecendo os desafios que o Facebook Lite quer contornar. A aplicação ocupa apenas 252 kB no armazenamento interno e está otimizada para funcionar até com conexões 2G, trazendo algumas funcionalidades da app principal, como a integração com a câmara e notificações push.

Esta poderá ser uma boa opção para quem carrega atualmente smartphones com um poder de processamento mais limitado devido ao seu baixo custo. Até ao momento da publicação do artigo, a aplicação já foi descarregada entre 10 e 50 mil vezes, apresentando uma nota positiva de 4,6 na loja de apps do Android.

O que tem de diferente a Facebook Lite?

Um teste rápido à nova aplicação do Facebook permite perceber que o software cumpre o que promete - maior rapidez e leveza no desempenho - e não provocou qualquer falha ou encerramento forçado. As principais diferenças baseiam-se acima de tudo numa aparência mais antiga – semelhante ao site na versão mobile – e na ausência de atualizações automáticas. Os interessados podem conferir mais pormenores da aplicação na galeria de imagens.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.