A Portugal juntam-se mais quatro países, o que eleva para 10 o conjunto de mercados onde o serviço pode ser acedido, já que o Google Play Music tinha estreado no Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Espanha em novembro de 2012.

Ao bom estilo do iTunes (numa comparação inevitável), a aplicação de música da Google Play vai tornar mais simples, a compra de músicas e a sua gestão e adição à biblioteca pessoal.

Vai ser possível juntar até 20.000 músicas da coleção pessoal ao Google Play e ouvi-las em qualquer dispositivo Android. Caso seja utilizador iOS ou esteja num computador basta navegar até à página play.google.com/music para aceder à biblioteca musical, onde os utilizadores serão confrontados com a informação necessária para configurar a conta, incluindo a utilização de um cartão de crédito.




[caption]google play[/caption]

As mesmas músicas podem ser ouvidas mesmo quando está sem acesso à Internet, escolhendo uma opção que define os temas que ficam disponíveis para reprodução offline.

A aplicação pode ser descarregada gratuitamente na loja Google Play e tem também funcionalidades como o Instant Mix, capaz de gerar automaticamente uma playlist de 25 músicas que correspondem ao tom e estilo da escolha inicial, ou a opção "Explorar artistas semelhantes", para descobrir músicas novas.




[caption]google play[/caption]

Do portfólio da Google Play fazem parte milhões de músicas, de milhares de artistas, representados pelas principais empresas discográficas, bem como por editoras independentes. Em Portugal o acordo abrange a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Coincidindo com a disponibilização do Google Play Music, está também a ser lançado no mercado português o artist hub, uma plataforma para artistas independentes venderem diretamente a sua música aos fãs.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com as imagens.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.