A Google partilhou o seu relatório anual de segurança e privacidade no Android, relativo a 2018, destacando as melhorias e avanços feitos durante o ano para manter o seu ecossistema mais seguro, é referido no comunicado. Um dos objetivos da tecnológica é tornar-se mais aberta e transparente nas suas decisões, na tentativa de manter os seus utilizadores, parceiros, clientes e programadores mais informados e atualizados, de forma regular, pelas modificações e melhorias da privacidade e segurança dos seus produtos.

Segundo a empresa, há um aumento de atualizações regulares através de mensagens no seu blog oficial, assim como a abertura do novo Relatório de Transparência, no qual é atualizado trimestralmente. No relatório referente a 2018, a Google destaca as novas funcionalidades do Google Play Protect; o ecossistema e destaques da família de aplicações que possam ser potencialmente maliciosas; melhorias gerais de segurança da plataforma; assim como uma remodelação do programa de recompensas por detenção de vulnerabilidades.

O relatório de 2018, que coincide com o décimo aniversário do Android, faz uma retrospetiva do seu sistema operativo para smartphones, que se estreou no T-Mobile G1, até aos dois mil milhões de dispositivos ativos atualmente em todo o mundo. A primeira versão de Android (1.0) foi a única que não teve direito a um nome de batismo oficial relacionado com uma sobremesa. Embora na sua estreia tenha oferecido experiências inovadoras como notificações, partilha de conteúdos entre aplicações e possibilidade de multitasking entre apps, foi preciso esperar até ao Android 9 Pie para oferecer todo o poder da inteligência artificial para tornar os dispositivos mais inteligentes e fáceis de utilizar.

Em 2018, a Google estima que “apenas 0,08% dos dispositivos que utilizam exclusivamente o Google Play para download de apps foram afetados por aplicações maliciosas”, afirmando que, por outro lado, aplicações que foram instaladas fora do seu ecossistema foram oito vezes mais afetados. Ainda assim, face a 2017, os dispositivos em geral tiveram uma redução de 15% de malware, devido à “vigilância” do sistema Google Play Protect.

A Google afirma ainda que distribuiu mais de três milhões de dólares em recompensas no programa Android Security Rewards, aos investigadores que encontraram vulnerabilidades e ajudaram a melhorar a segurança no ecossistema Android. O quarto trimestre do ano registou ainda 84% de mais dispositivos a receberem atualizações de segurança do que no mesmo período do ano anterior.

Poderá aceder ao relatório de segurança completo no seguinte endereço.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.