Este troiano Android, detetado pela ESET, Android/Simplocker, depois de conseguir entrar no smartphone ou tablet, analisa o cartão SD à procura de determinados tipos de ficheiros, encripta-os e exige um resgate para os desencriptar.
IMEI do dispositivo, entre outros dados.

A ESET explica que, mais especificamente, este malware procura por imagens, documentos ou vídeos com as extensões jpeg, jpg, png, bmp, gif, pdf, doc, docx, txt, AVI, MKV, 3GP, MP4 e encripta-os fortemente, exigindo à posteriori cerca de 16 euros ao dono do dispositivo para a sua recuperação.
IMEI do dispositivo, entre outros dados.

A par da encriptação de ficheiros, o Simplocker contacta também um servidor de comando e envia algumas informações importantes como o IMEI do dispositivo, entre outros dados.

"A amostra que analisámos chegou sob a forma de uma aplicação denominada Sex xionix, estimando-se que, para já, a sua prevalência seja ainda baixa", refere a ESET em comunicado, acrescentando que esta é ainda uma prova de conceito ou um trabalho em progresso, e não produto final.

Apesar disso, o malware é plenamente capaz de encriptar os ficheiros do utilizador, que se podem perder caso a chave de encriptação não seja recuperada. "Embora o malware tenha a funcionalidade de desencriptar os ficheiros, recomendamos fortemente que não pague, até - porque isso só irá motivar outros autores de malware a continuarem com este tipo de operações".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.