Parece uma forma de controlar a concorrência na sua própria casa, mas ficou clara a razão pelo qual a Apple está a impedir que serviços como o xCloud da Microsoft, o Google Stadia e o Facebook Gaming funcionem nos seus equipamentos. Segundo a empresa liderada por Tim Cook, estes serviços violam as suas regras de utilização, ou melhor, as apps dão acesso a jogos que ainda não foram avaliados pela empresa da maçã nos seus guias de utilização.

Qualquer videojogo ou aplicação submetida na Play Store necessita ser escrutinada, para garantir que estas não violem qualquer diretiva das regras de utilização. Ao receber as aplicações ligadas a serviços de gaming, como por exemplo, o cloud gaming da Microsoft e Google, assim como a sala de jogos do Facebook, a empresa da maçã considera que estes títulos, acessíveis aos utilizadores de iOS não passaram por essa certificação interna. É como se as apps funcionassem como um “cavalo de troia” para o acesso a jogos fora da plataforma, mas jogados pelos mesmos utilizadores que têm de respeitar as regras de utilização do ecossistema Apple.

A medida até faria sentido se fosse aplicada a nível global da plataforma. É que a Microsoft e o Facebook já se manifestaram contra a decisão, apontando que as mesmas regras não estão a ser aplicadas ao Netflix e Spotify, em que os filmes e músicas que são acessíveis através das apps não foram avaliados com os mesmos critérios, refere o Business Insider. A Apple defende que se trata do meio em questão, devido aos jogos serem interativos, ao contrário da música e filmes.

“A App Store foi criada para ser um lugar seguro e de confiança para os seus clientes descobrirem e fazerem o download de apps, assim como uma oportunidade de negócio para todos os developers”, salienta um representante da Apple à publicação. Acrescenta que todas as aplicações que entram na loja são antes analisadas através de uma lista de regras, e como os jogos dos serviços das grandes fabricantes não são escrutinados pelo serviço da Apple, ficam de fora.

A decisão levou mesmo o Facebook a retirar os jogos da sua aplicação Facebook Gaming para poder ser submetida na App Store. Também a Google terá removido a possibilidade de fazer streaming de videojogos da app Stadia para iOS, o que praticamente deixa de fazer sentido a sua existência. E por fim, a Microsoft revelou que o serviço xCloud, que chega no dia 15 de setembro ao Game Pass, apenas estará disponível em equipamentos Android, abandonado assim, de forma desapontante os jogadores de iOS.

Nas palavras dos porta-vozes da Microsoft e Facebook, destacam que os utilizadores iOS estão a ser prejudicados com as decisões da Apple, e vão inevitavelmente ser tratados de forma diferente devido à chamada política de conteúdos interativos. "Depois de meses de submissões e constantes rejeições da Apple, decidimos remover os jogos da nossa app", referiu o Facebook numa mensagem no Twitter. A rede social acrescenta ainda que embora possa pagar por mais seis meses a tentar ultrapassar as análises da Apple, muitas outras empresas não o podem. E por isso, apesar da possibilidade de tentar mais vezes a submissão, e ter mostrado que 95% do tráfego da aplicação ser focado nas livestreams e ainda assim ignorado, não quis adiar mais a sua aplicação standalone para iOS.

Mas esta batalha contra a Apple vai causar uma grande mossa nos serviços de cloud gaming, visto que praticamente metade do mercado de smartphones dos Estados Unidos são iPhones. E o iPad ainda tem uma maior quota nos tablets. O que significa um potencial enorme perdido com a decisão da Apple, que a Microsoft necessita aferir quando lançar o seu serviço já em setembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.