Numa semana em que passaram pelo TeK jogos para usar no telemóvel, aplicações para pagar compras sem ter de levar carteira, para partilhar ficheiros ou para o ajudar a nunca mais esquecer-se das passwords, convidamo-lo a revisitar todas as sugestões e espreitar as novidades.

No cardápio vai encontrar várias propostas nacionais. Mais precisamente três: são dois jogos e uma aplicação para lhe facilitar a vida, quando anda às compras ou precisa de fazer uma transferência bancária.

Pode partir à descoberta: boa viagem!

Está pronto para esmagar os malvados Blarghinis? É Smash Time!
A Bica Studios continua pronta para a animação no mundo dos jogos e o Smash Time é uma boa prova da dinâmica do estúdio português que recebeu o investimento da Portugal Ventures.

A palavra de ordem do Smash Time é mesmo esmagar. E ao contrário do que acontecia nos jogos de arcada, aqui o dedo serve de martelo, mas nem é preciso usar muita força.

O Smash Time é o primeiro jogo da Bica Studios depois da startup ter recebido investimento da Portugal Ventures e está já disponível para as principais plataformas móveis, marcando presença na App Store, na Google Play e na Windows Store, mas também na Aptoide, a loja de aplicações da startup portuguesa com o mesmo nome.

O modus operandis não envolve grande conhecimento, apenas destreza “dedal”: tudo o que mexe e é Blarghinis é mau e é para esmagar. Mas não faltam heróis para ajudar a completar o jogo, e surgem em vários formatos: a Agnes, uma destemida bruxa que procura o seu gatinho, a Zoe que é uma sedutora e o Haka, um caçador pré-histórico, entre outros. Tudo somado para alguns minutos de diversão.

"O desafio que nos impusemos foi de criar um jogo empolgante para que jogadores detodo o mundo se possam divertir a solo ou com amigos. E a julgar pelo fantásticofeedback que temos tido nas sessões de teste, estamos no caminho para um grandesucesso!” afirma Nuno Folhadela, CEO da Bica Studios.

A Bica Studios já tinha em carteira o Smash it adventures e o Smash Time é uma versão renovada no mesmo conceito, com a possibilidade dos utilizadores colaborarem ou competirem entre si para conquistar mais pontos.

O jogo começou por estar disponível nas lojas portuguesas das várias plataformas móveis mas o objetivo é ganhar escala e conquistar espaço noutros países. Nem que seja à marretada.

Veja o vídeo que reproduzimos abaixo e que mostra um pouco da ação do jogo.

Veja a próxima aplicação

Jogo português Pharablox vai testar os seus níveis de equilíbrio

O estúdio digitalMUTANT volta a lançar um jogo para dispositivos móveis, desta vez com a cultura egípcia no pano de fundo. Mas a mecânica do jogo acaba por ser uma mistura de equilibrismo e do clássico Tetris.
Em Pharablox os jogadores têm uma base que podem mexer com a movimentação do smartphone. E da parte superior do ecrã vão cair peças de diferentes tamanhos, de diferentes formatos e também com diferentes inclinações. O objetivo é conseguir mantê-los a todos na plataforma e evitar que caiam no abismo.

Isto no modo de jogo mais tradicional. Num outro modo de jogo o utilizador tem de tentar empilhar o maior conjunto de peças possível para construir a mais alta das torres, uma tarefa que se vai revelar difícil de concretizar.

A digitalMUTANT optou por gráficos tridimensionais e por um enquadramento da cultura egípcia para dar mais dinamismo ao jogo de destreza.

O título Pharablox só está disponível para Android e a recetividade no sistema operativo da Google pode ditar novas aventuras: “Estamos a pensar lançar para Windows Phone mas, depende também um pouco da aceitação que o jogo tiver no Google Play”, disse Bruno Correia do estúdio, ao TeK.

O jogo é gratuito e a digitalMUTANT garante ainda que só vai explorar o Pharablox através da publicidade pois “para este jogo ainda não perspetivamos necessidade para compras in-app”, salientou o programador.

Veja a próxima aplicação

Passa a vida a esquecer-se das passwords? Esta app é para si
A segurança é uma preocupação que está na cabeça de qualquer utilizador. Hoje mostramos-lhe uma das aplicações que no Windows Phone o pode ajudar a proteger passwords.

A OneLocker é uma aplicação para gerir passwords, mantendo a informação segura e disponível sempre que precise dela, reunida num mesmo local. Os promotores da aplicação garantem que tira partido das tecnologias de codificação de dados mais seguras do mercado e também explicam que as informações geradas na aplicação podem ser guardadas no OneDrive e no Dropbox, ou exportados como ficheiros CSV.

Permite a partilha de informação através de códigos QR, SMS ou email, bem como através do OneNote ou de outras aplicações que o utilizador tenha instaladas no telemóvel.

A aplicação é compatível com a Password Safe Pro para Android e Windows. Está disponível para download por 2,49€, mas conta com uma versão trial para quem quiser experimentar antes de comprar. É uma versão mais limitada, que deixa de forma várias funcionalidades.

Veja a próxima aplicação

Shoot não é só mais uma app de partilha de ficheiros. É "a" app do BitTorrent

A tecnologia peer-to-peer é usada pelo BitTorrent na nova aplicação de partilha de ficheiros de fotografia e vídeo. Mas nem tudo são boas notícias.

A aplicação foi disponibilizada esta semana e funciona em Android, iOS e Windows Phone, pretendendo marcar a diferença na partilha de ficheiros, apesar de ser um mercado onde há já muita concorrência.

A aplicação é simples de utilizar, usando a tecnologia do BitTorrent Sync, sem exigir qualquer conhecimento técnico. Basta escolher os ficheiros a partilhar e clicar na opção enviar. É criado um código bidimensional (QR code) que os outros utilizadores podem "ler" para iniciar a transferência.

Embora app seja gratuita, só as três primeiras partilhas é que podem ser usadas em modo grátis. Depois é preciso acionar as compras in-app para desbloquear a versão completa.

O vídeo abaixo explica o processo.

Veja a próxima aplicação

Já pode ir às compras ao Jumbo e pagar com o telemóvel

A opção está disponível através do MB Way, um serviço da SIBS que permite fazer pagamentos sem ter de fornecer quaisquer dados do cartão de crédito ou débito.

Para usar o serviço é preciso, antes de qualquer outro passo, descarregar uma aplicação para telemóvel, que conta com versões para iOS e Android e a partir daí basta fornecer o número de telemóvel para autorizar uma transação.

A aplicação vai associar o número de telemóvel do utilizador ao endereço de email e aos dados relativos ao cartão de crédito ou débito. Associado ao serviço estão vários bancos, que testaram a aplicação com a SIBS e que a agora a suportam (podem ser associados ao serviços cartões de 12 entidades bancárias), mas estão também já algumas lojas ou serviços.

Os supermercados Jumbo e Pão de Açucar aderiram ao projeto a partir desta quinta-feira, tornando possível o pagamento através da aplicação em todas as lojas do grupo e permitindo que o cliente tenha de fornecer apenas o número de telefone para concretizar a operação.

A opção está disponível nas caixas self-service dos hipermercados e supermercados do grupo. Desde o mês passado que também já podia ser usada nas lojas online Jumbo e Boxjumbo, explica a Sibs num comunicado.

Depois de vários meses de testes o MB Way ficou disponível em maio, mas já conta com outras marcas associadas ao projeto, como a Rede de Expressos ou a Vtikets. Aproveite para ver ou rever os detalhes da aplicação, referida num artigo publicado no TeK em outubro do ano passado.

Veja a próxima aplicação

Skype Translator traduz conversas e chats, mas não para todas as línguas
Ainda em modo preview o Skype Translator pode revelar-se bastante útil na tradução de conversas e mensagens de chat. As línguas suportadas ainda são limitadas mas estão a aumentar.

A aplicação Skype Translator está disponível gratuitamente para computadores Windows e exige algumas configurações adicionais de acesso a microfone e câmara de vídeo e definição de língua base e voz a usar.

Em português só ainda está ativa a tradução das mensagens IMS, mas acabam por funcionar muito bem no inglês e nas outras línguas testadas, que são já em grande número para o texto escrito, incluindo árabe, chinês, coreano e grego.

Nas chamadas de voz as limitações são maiores. O inglês, espanhol e italiano já estavam ativos, mas a Microsoft juntou agora à lista o francês e alemão. Como noutros serviços de reconhecimento de voz poderá haver algumas falhas, mas o serviço vai aprendendo e pode sempre ir corrigindo o que está mal traduzido, até porque a tradução vai aparecendo em janelas ao lado da imagem.

Uma recomendação para quem quiser experimentar: use auscultadores com microfone para garantir uma experiência mais eficiente.

O vídeo abaixo explica as funcionalidades e configuração.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.