As aplicações desenvolvidas em Portugal assumiram um destaque especial esta semana. Passaram pelo TeK jogos de esmagar qualquer ameaça e aplicações de pôr a mão na consciência, que em comum têm o facto de terem sido desenvolvidas em Portugal.



A produtividade também mereceu destaque, com aplicações que permitem chegar mais longe nas pesquisas ou ouvir e ver intervenções capazes de tirar qualquer um do sofá e criar o seu próprio projeto. Siga a lista e veja o que lhe apetece ver ou rever, segunda a sábado.



Se conduzir, não escreva: envie mensagens com um abanão do telemóvel

ShakeSend é uma aplicação portuguesa que tanto quer automatizar o envio de mensagens como quer consciencializar para o perigo de usar o telefone durante a condução. A aplicação estreou no iOS, mas não chegou como pretendido por culpa da Apple.



"Podes descer", "estou a caminho" ou "aparece cá fora" são mensagens que qualquer condutor já enviou a um grupo de amigos quando é o seu dia de dar boleia. Um conjunto de mensagens tão popular como "já cheguei", "cheguei bem" ou "mãe não é preciso preocupares-te mais" para os que têm como tradição viajar e enviar a mensagem a dizer que tudo correu pelo melhor.

Foi a pensar principalmente nestes dois tipos de utilizadores - os que dão boleia e os que viajam constantemente - que a ShakeSend foi criada. Mas a aplicação também se adapta a todos as restantes situações onde o envio automático de mensagens para várias pessoas é uma prática comum.

A ShakeSend tem a vantagem de permitir o envio de mensagens sem ser preciso olhar para o telemóvel. E isto pode ser feito através de um abanão no dispositivo ou através de um toque mesmo que o dispositivo esteja no bolso.

Por este motivo também acaba por funcionar como uma app sensibilizadora para os perigos da utilização do telemóvel durante a condução.

E este é um problema que efetivamente existe nas estradas portuguesas e de todo o mundo. A título de exemplo, numa das últimas operações feitas pela PSP, com o nome de Segurança Ativa e que decorreu em meados de março, no espaço de 24 horas foram cometidas 27 infrações por uso de telemóvel durante a condução. Em 2013 a GNR multou mais de 24 mil pessoas pelo mesmo motivo.

Consciente desta realidade, Georges Ribeiro da Eleven Systems, empresa nortenha responsável pela ShakeSend, considera que existe uma oportunidade para esta aplicação. Outra vantagem está na possibilidade de ser definida uma ordem pela qual as mensagens são enviadas, ou definir mais do que um utilizador para receber a mensagem ao mesmo tempo.

A aposta está a ser feita sobretudo em inglês para tentar também chegar a mercados internacionais. A internacionalização também tem outra razão de ser: as mensagens são enviadas através do Facebook e não através das operadoras de telecomunicações. "Em países como os EUA e a França, a subscrição de um tarifário com plano de dados é muito comum e os utilizadores estão sempre online", explicou Georges Ribeiro.

E isto porque as API de desenvolvimento do Android e iOS também não permitem que seja enviada uma mensagem por um sistema automático, sem que haja uma confirmação. E esta restrição acaba por retirar grande parte do sentido que a Eleven Systems queria dar ao software, já que obrigaria, por exemplo, os condutores a tirarem os olhos da estrada.

A Apple dificultou ainda mais a produção da aplicação. Devido às suas regras de "qualidade" a ShakeSend foi barrada por duas vezes antes de conseguir chegar à AppStore. A negação aconteceu porque a aplicação usava recursos do iPhone para funcionar em background que a Apple considerou como "não justificados".

Perante tantos entraves, porque não foi lançada em primeira mão no Android? "É política da casa lançar sempre primeiro no iOS", explica Georges Ribeiro, ainda que a versão para o sistema operativo da Google esteja prometida, mas não sendo para já uma prioridade neste projeto.

A prioridade passa por estudar serviços alternativos através dos quais as mensagens possam ser enviadas, por exemplo através do Twitter. Quanto à exploração do WhatsApp, um dos mais populares do momento, Georges Ribeiro disse preferir esperar para ver o que vai sair da integração com o Facebook.

Todas as conferências TED num telemóvel perto de si

A assinalar os 30 anos de existência, as conferências TED (Technology, Entertainment, Design) continuam a gerar interesse e a atrair milhões de fãs, também nas plataformas móveis.

Organizadas em centenas de cidades em todo o mundo, as TEDtalks tornaram-se um fenómeno de popularidade, ancoradas num formato diferente de apresentação mas também nas personalidades que conseguem fazer subir ao palco nas conferências.

As parcerias conseguidas para transportar as talks para várias plataformas na Internet, do YouTube ao Netflix, passando pelo iTunes, também ajudam a globalizar as mensagens veiculadas por investigadores, artistas e empreendedores de todo o planeta.

As aplicações para Android e iOS são uma forma de alargar ainda mais o público das conferências, transportando os vídeos para o telemóvel e o tablet. Tudo de forma gratuita.

Estão disponíveis mais de 1.300 vídeos no Android e 1.400 no iOS, com notificações para novidades e a possibilidade de definir preferências de sincronização à medida dos interesses dos utilizadores.

Em ambas as plataformas pode também fazer download dos vídeos para ver mesmo quando não tem acesso à Internet.

Bica Studios estreia-se nos jogos móveis e a ordem é para esmagar


A estreia da portuguesa Bica Studios no animado mercado dos jogos para telemóvel faz-se com o Smash IT! Adventures. Já está disponível para Android e iOS e é gratuito.





O papel do jogador é simples: tem de esmagar tudo o que lhe apareça pela frente. O objetivo é ajudar Agnes, uma bruxa que tem como missão salvar todos os animais em apuros no planeta. A aventura tem 30 níveis, que integram mais de 100 missões e que podem ser vencidos com a ajuda de criaturas mágicas.



A Bica Studios está localizada na Startup Lisboa. Estreia-se nos jogos para telemóvel com o título que lança agora para iOS e Android, desenvolvido ao longo dos últimos seis meses.


Os criadores do projeto garantem que estão já preparar novidades para fazer evoluir o jogo, que daqui a algum tempo ganhará também uma versão para Windows Phone. Novos níveis, mais desafios e novas personagens estão já na calha.

Pesquisar no Bing em português com app criada em Portugal

A World Search é uma aplicação para Windows Phone criada de raiz pela Microsoft Portugal que permite fazer pesquisas de voz através do Bing, usando o português europeu como modo de interação.


As configurações da aplicação permitem ajustar o reconhecimento de fala para adultos ou seniores e ativar a resposta da app em português europeu com a voz sintética da Hélia, refere a Microsoft no comunicado enviado às redações.

Além disso, é capaz de finalizar, de forma automática, uma frase dada pelo utilizador, desde que o ruído envolvente não seja demasiado alto.

Segundo os seus criadores, a World Search resultou de um trabalho de investigação realizado no âmbito do projeto de I&D colaborativa QREN 11495 World Search que desenvolveu em Portugal diversas tecnologias de pesquisa do futuro.

A aplicação é gratuita e já está disponível para download. Ao descarregarem a aplicação, os utilizadores devem apenas ter o cuidado de selecionar previamente as opções "Portugal" e "Portuguese" nas configurações "Country/Region" e "Browser & Search Language", respetivamente, alerta a Microsoft.

A simplicidade desafiante da aplicação Fives

O jogo original chama-se Threes e está disponível para iOS. Mas não tardou até que um programador fizesse a portabilidade do conceito para o Android. E não é que o resultado afinal acaba por fazer mais sentido?

Fives - Match Two and Threes é um jogo. Ao utilizador são disponibilizados números numa grelha, mas os números são sempre os mesmos: 2, 3 e múltiplos de cinco. A ideia é o utilizador conseguir gerar o maior número de todos, mas há uma regra básica para isso: só pode juntar números iguais.

E este é que é o grande desafio. Os únicos números diferentes que podem ser somados são o 2 e o 3 para dar 5. A partir daqui é juntar os 5 aos 5, os 10 aos 10 - e por aí adiante - até conseguir um valor na casa das centenas e até milhares.

Mas porque é que o Fives faz mais sentido que o Threes? Porque enquanto o jogo para iOS baseia-se nos múltiplos de três, enquanto o jogo para Android baseia-se nos múltiplos de cinco, operação aritmética tida como mais fácil de adquirir.

Para os que precisam de um jogo para matar aqueles momentos mortos, Fives é uma das escolhas recomendadas.

A viagem pelas apps da semana terminou por hoje, mas para a semana há mais.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.