Até onde pode ir o fenómeno do Flappy Bird? Até muito longe, tendo em conta a componente comercial do jogo. Sabe-se que na altura em que saiu da lojas de aplicações do iOS e Android o seu criador estava a faturar 50 mil dólares por dia. Depois de cancelado, surgiu uma febre do ouro com penas.

Tudo começou no eBay, uma das maiores plataformas de comércio online em todo o mundo. Eram centenas os anúncios que se multiplicavam no site com telemóveis que estavam a ser vendidos com o jogo instalado de origem. O destaque estava no preço pedido: dezenas de milhares de euros em alguns casos.

Como é que um jogo básico, com tendência para o irritante, construído em gráficos da geração passada, conseguiu tamanha popularidade? Muitos têm procurado várias justificações, e valem o que valem, mas em parte a culpa também terá sido da cobertura mediática do caso. Mas dados os contornos do fenómeno, outra coisa não seria de esperar.

A ascensão e valorização meteórica de Flappy Bird também teve repercussão em Portugal. Basta dar uma vista de olhos nas principais plataformas de troca e venda, o OLX e o Custo Justo, para perceber como também por cá o jogo se tornou uma oportunidade de negócio.

[caption]Flappy Bird[/caption]

A FixeAds, responsável pelo OLX, revelou ao TeK que existem mais de 3.200 anúncios relativos ao Flappy Bird na plataforma, estando a esmagadora maioria na categoria de telemóveis. Só cerca de 400 destes anúncios é que constam na categoria tablet. Nos últimos dias têm sido colocados na plataforma cerca de 300 novos anúncios relativos ao jogo.

No CustoJusto o número total de itens para compra é menor, rondando os 600 anúncios.

Mas nem só de vendedores se faz um negócio. É preciso gente interessada. No OLX, de acordo com os números revelados, interesse parece haver: já foram feitas mais de 120 mil pesquisas com os termos Flappy Bird. Isto tendo em conta que o fenómeno das vendas só começou depois de 9 de fevereiro, o dia em que o jogo saiu dos iOS e Android.

O que pode não haver é dinheiro para concretizar estas compras. De acordo com a análise da FixeAds, um dispositivo móvel com o Flappy Bird vê o seu preço ser inflacionado, em média, 100 euros.

[caption]Flappy Bird[/caption]

Para ter ideia do ponto da situação o leitor pode mais tarde ir até às plataformas de anúncios online portuguesas e pesquisar por Flappy Bird. Disponha os resultados por preço. Vá até à última página.

Um dos artigos que certamente vai encontrar é o "Iphone 4S branco 16 gb com flappy bird raro". O anunciante pede um milhão de euros. Porquê? "Não só é uma ótima oportunidade para conseguir este fabuloso e ultra viciante jogo raro que com o tempo irá valorizar cada vez mais, como também é uma ótima oportunidade de conseguir uma possível fama após a compra dadas as circunstâncias".

Este é um dos exemplos mais extremos, mas existem outras referências.

Um Samsung Galaxy S4, desbloqueado, com capa, fatura até 2015 e, claro, com o Flappy Bird instalado custa 3.000 euros. Hugo Costa é a pessoa responsável pelo anúncio e ao TeK justificou a venda com a "afluência que tem tido nos outros países". O anúncio de Hugo Costa já leva mais de 400 cliques e já recebeu inclusive alguns contactos, na maior parte dos quais as pessoas perguntam o porquê de tal valor, mas também houve quem tivesse perguntado se "dá para ser mais baixo".

Apesar de nunca ter fechado negócio, Hugo só está a tentar replicar o que tem visto no eBay. "O jogo tem muita afluência, é viciante e o seu fim acabou por despertar o interesse do público".
À pergunta "considera o preço pedido como justo?", Hugo Costa respondeu com um retumbante "claro que não".

Daqui, segue-se para bingo. Ricardo Ramos é jornalista. O anúncio que tem na Internet é justamente para perceber o alcance do fenómeno, para também poder escrever sobre o assunto.
Já recebeu várias propostas, chegou a ter alguém a oferecer 2.500 euros, mas o negócio nunca chegou a vias de facto.

"Acredito que existem muitos a aproveitarem-se da inocência das pessoas", disse Ricardo Ramos, que admite que só por ingenuidade é que alguém fecha um negócio nestes termos. Sobre o fenómeno a análise também é esclarecedora: "é uma maluqueira autêntica".

Ao todo o seu anúncio onde vende um iPhone 5s com o jogo Flappy Bird, "que agora é uma raridade" - lê-se no anúncio -, por 3.000 euros, teve já 600 acessos.

[caption]Flappy Bird[/caption]

A história acaba, para já, com Linda Fernandes, que tem um Samsung Galaxy Tab 2 de sete polegadas para venda. Preço de mercado: cerca de 150 euros; preço de Custo Justo com Flappy Bird: 3.000 euros.

Em conversa com o TeK a vendedora disse estar disposta a baixar até aos 2.500 euros, mas mal soube que no estrangeiro e mesmo em Portugal há quem esteja a pedir muito mais, disse que também iria aumentar o preço. "É uma oportunidade de negócio", confessa, dizendo que o seu anúncio já recebeu cerca de 100 visitas.

Sobre o fenómeno das vendas do Flappy Bird, Linda Fernandes disse que é tudo "uma parvoíce", mas acredita que existem "malucos" e "viciados" que estejam dispostos a desembolsar altos valores por um equipamento do jogo.

Foi a terceira pessoa a confirmar a receção de contactos pelo jogo, a maior parte dos quais vindos do estrangeiro. "Contactaram-me da Nigéria, queriam fazer o negócio pelo PayPal, mas pareceu-me tudo muito estranho".

Flappy Bird é um jogo independente. Estava disponível de forma oficial no Android e no iOS. De forma não oficial ainda é instalável. Escalou como poucos até ao sucesso. Esteve para chegar ao Windows Phone. Foi mote para centenas de cópias e para esquemas fraudulentos. Duas semanas depois de ter desaparecido continua a provocar espanto.

O que esperar a seguir deste título?

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.