Os taxistas estão contra ao facto de continuar a ser possível usar a aplicação Uber em Portugal, mesmo depois da decisão judicial que a inibe disso.

A empresa está presente em Lisboa e no Porto com dois serviços: uberX e uberBlack. O primeiro é o que faz mais concorrência ao serviço tradicional de transporte de táxi, porque é assegurado por carros de gama média. O uberBlack é oferecido só com carros de gama alta e é mais caro.

As manifestações marcadas para esta terça-feira são contra a empresa e contra o Governo, acusado de não fazer cumprir a lei que gere os serviços de transporte e as decisões dos tribunais. “O setor vai manifestar-se. Para que a opinião pública fique a saber em que país vivemos”, referiu Florêncio Almeida, o presidente da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL).

Além da passagem obrigatória pelos aeroportos, locais onde nas últimas semanas se têm registado casos de insultos de taxistas aos motoristas da Uber, na capital o desfile de táxis vai ter paragem no Instituto de Mobilidade e Transportes e no Ministério da Justiça. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.