A cidade de Lisboa está em preparativos para receber uma extensa rede de partilha de bicicletas. O Lisboa Bike Sharing, que é uma iniciativa da Empresa de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), vai ter 1.400 bicicletas (940 elétricas e 470 convencionais) prontas a utilizar, repartidas por 140 estações.

Ainda em fase piloto, o projeto conta, para já, com 10 estações no Parque das Nações. Os planos atuais prevêm a construção de 92 no planalto central da cidade, 27 na Baixa e frente ribeirinha, seis no eixo central e mais cinco no espaço da antiga Expo.

A apresentação pública de todas as novidades que o Gira contempla vai acontecer este domingo, dia 23, no World Bike Tour Lisboa, no Terreiro do Paço, onde será possível experimentar as bicicletas partilhadas.

Em comunicado, a EMEL explicou que o objetivo é "proporcionar mais e melhor mobilidade à cidade de Lisboa".

De acordo com o Shifter, uma viagem de 30 minutos terá um custo aproximado de 10 cêntimos, mas este valor sobe para o dobro se decidir deslocar-se numa versão elétrica. Em caso de utilização regular, o Gira vai cobrar-lhe uma mensalidade que varia entre 4 a 8 euros, dependendo do tipo de bicicleta que utiliza mais frequentemente.

Está também confirmado que existirão passes mensais e anuais, para os utilizadores que queiram fazer deste um dos seus modos de transporte, mas o modelo de negócio dos mesmos ainda não foi integralmente esclarecido pela EMEL.

Todo o processo de utilização será articulado com recurso a uma aplicação móvel - já disponível para Android e iOS - que servirá para registar o cliente, localizar estações com bicicletas disponíveis, desbloquear as bicicletas, concretizar pagamentos e reportar falhas no serviço.

Nota de Redação: Os valores de utilização foram corrigidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.