No total foram identificadas 1,2 milhão de ameaças, segundo o mais recente relatório empresa de segurança G Data. No período entre julho e dezembro de 2013 terão sido detetadas um valor recorde de 673.000 aplicações maliciosas.

Os dados da G Data vêm confirmar o interesse crescente por parte dos cibercriminosos em atacarem os sistemas operativos móveis, especialmente o Android, a par de outros relatórios.

A Kaspersky Lab informava, há duas semanas atrás, que já teriam sido desenvolvidas para Android mais de 10 milhões de aplicações maliciosas. Só no final de janeiro último somavam-se cerca de 200.000 amostras únicas de malware.

A G Data prevê que 2014 venha a ser o ano do roubo de dados em dispositivos móveis, com um aumento de ataques cruzados entre plataformas, assim como fraudes em torno da bitcoin e de outras moedas digitais.

A empresa de segurança adverte, nomeadamente, sobre o possível surgimento de aplicações maliciosas capazes de roubar moedas digitais diretamente de smartphones e tablets com sistema operativo Android.

Entre as famílias de malware mais comuns, os cavalos de Tróia formam o grupo mais numeroso (80,9%), seguido dos backdoors (18,8%) e dos exploits (0,3%).

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.