Depois de na semana passada ter dado o mote a uma greve dos taxistas franceses que acabou com carros incendiados e confrontos, a Uber volta a ser notícia em França graças à detenção dos responsáveis máximos da empresa naquele país e na região.

 

As detenções foram confirmadas pela procuradoria, mas os nomes dos responsáveis não foram revelados. Meios como a Agência France Press garantem no entanto os alvos da detenção para interrogatório foram os dois responsáveis máximos da companhia em Paris.

A detenção estará relacionada com o facto de a empresa fornecer ilegalmente serviços de táxi no país e por alegadamente ter escondido documentos, informação a que as autoridades francesas deveriam ter conseguido aceder quando fizeram uma rusga aos escritórios da empresa em março passado, mas que não encontraram.

A investigação à Uber é pública e resulta das queixas dos taxistas às condições desiguais em que a empresa oferece serviços de transporte no país. O UberPop é o serviço no centro da polémica. Permite a qualquer pessoa que o queira faz juntar-se à aplicação móvel e oferecer serviços de transporte no seu automóvel pessoal, sem quaisquer licenças ou seguros, como é exigido aos taxistas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.