A Tencent, um dos maiores gigantes mundiais da indústria de gaming, suspendeu o desenvolvimento de uma versão para smartphones do jogo NieR, da Square Enix. A versão mobile do jogo estava a ser desenvolvida pelo grupo chinês há cerca de dois anos e a decisão de cancelar os trabalhos terá sido tomada em dezembro, por não ter sido possível desenhar um modelo de monetização razoável.

A informação é avançada pela Reuters, que cita fontes próximas ao processo e explica que os custos elevados de desenvolvimento do jogo, aliados às despesas com os direitos do título e às taxas a pagar às plataformas móveis, reduzem significativamente a margem deste tipo de jogos. As contas da Tencent terão mostrado que, face a todos estes custos, não valia a pena manter o projeto, mesmo depois de seguir já numa fase avançada do desenvolvimento. As fontes contactadas pela Reuters indicam que já tinha sido até criada uma demo jogável para uso interno com resultados muito satisfatórios.

Ainda segundo as fontes da agência, os royalties pagos por jogos adaptados ao dono do título variam entre os 15% e os 20% das vendas. Em cima desse valor pode estar até mais 30% do valor das vendas e outros 30% a 40% são para pagar custos de marketing e de aquisição de jogadores.

O negócio de gaming representa cerca de 30% da faturação da Tencent e um dos vetores de crescimento da unidade tem precisamente sido a aposta do grupo na adaptação de jogos de consola/PC para smartphone. Já fez esta transição com grande sucesso várias vezes. Um dos jogos adaptados mais populares da Tencent foi PUBG, lançado em 2018, ou League of Legends: Wild Rift, lançado em 2020 pela sua subsidiária Riot Games. Depois disso, não conseguiu outro tiro tão certeiro neste segmento.

Esta nova tentativa acontece numa altura em que a empresa está fortemente pressionada para encontrar novos sucessos, como admitiu o presidente da companhia, Pony Ma, em declarações no início desta semana, quando reconheceu que o sucesso limitado dos últimos jogos lançados ameaça o futuro do negócio de gaming do grupo.

A versão mais recente do jogo da Square Enix para PC e consola, "NieR: Automata", terá vendido 7,5 milhões de cópias desde que foi lançada em 2017, segundo dados divulgados no ano passado pela empresa japonesa. Em 2021, a própria Square Enix lançou NieR Reincarnation, uma versão para smartphone da série de RPG, que cruzou elementos de NieR Replicant e NieR Automata e trouxe de volta protagonistas-chave da aventura como 2B, 9S e A2.

Veja as imagens de NieR Reincarnation, uma versão para smartphone da Square Enix

Na calha, a Tencent tem ainda outros potenciais êxitos, com direitos já adquiridos, para lançar em versão mobile até 2025, como Delta Force, Need for Speed ou Assassin's Creed. Enquanto isso, concorrentes como a miHoYo ou a NetEase têm conseguido grande sucesso na adaptação de alguns jogos desenvolvidos originalmente para PC e consola nos seus próprios estúdios, como Genshin Impact e Eggy Party.

Essas apostas certeiras dos concorrentes, ao lado das apostas menos bem-sucedidas do gigante chinês estarão a aumentar a pressão sobre o tema e a precipitar decisões mais radicais, que ainda assim não deverão ter impacto nos trabalhadores, realocados para outros projetos.

Além de gerir vários estúdios na China, a Tencent é dona ou tem participações relevantes em muitos outros fora do país, como a Epic Games ou a Miniclip.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.