Ao levantar da cama ninguém sabe muito bem o que pode acontecer a seguir. É por isso que manter o telemóvel por perto é uma boa ideia, sobretudo se estiver carregado de aplicações que o podem safar em diversos momentos do quotidiano.

Captou aquele momento espetacular do seu filho e quer fazer uma partilha à altura nas redes sociais? Está assegurado.

Os seus colegas de trabalho não o largam ao fim de semana, mas prefere uma alternativa de comunicação ao tão corporativo email? Assegurado.

É um homem prevenido e quer estar em cima do acontecimento quando existem tremores de terra em Portugal? Também está assegurado.

Só precisa de conhecer as sugestões de aplicações desta semana e descobrir em que cenários estas apps de produtividade podem ser mais vantajosas.

 

 

No Crop é uma ferramenta para os momentos difíceis do Instagram

O Instagram é uma das redes sociais mais populares do mundo, mas continua a ser bastante limitada em alguns aspetos. Valem as aplicações como a No Crop Insta Collage que dão mais liberdade criativa aos utilizadores.

 

É um dos grandes problemas do Instagram: o utilizador consegue uma fotografia de qualidade, mas foi captada com o telemóvel na horizontal. Conclusão: parte da fotografia terá de ser cortada para caber no formato “quadradão” do Instagram.

Existem várias aplicações que ajudam a resolver este problema, mas a No Crop Insta Collage é uma das que dá mais liberdade criativa aos utilizadores. Em vez de colocar uma barra branca acima e oura abaixo da foto, dá ao utilizador um grande número de padrões de preenchimento.

Assim é possível dar mais vida às fotos e de certa forma torná-las mais temáticas. Um outro pormenor positivo da aplicação é que permite fazer este enquadramento com elementos da própria fotografia, mas aplicando um efeito desfocado.

A aplicação é gratuita e está disponível para Android.


Veja a próxima aplicação

 

Está na hora de voltarmos a publicar fotos autênticas na Internet. É isso que a Beme quer 

Na verdade o desejo é de Casey Neistat, que criou a aplicação quase como um manifesto contra o esforço exagerado de aparecer bem em todas as fotos que publicamos nas redes sociais. Se não puder ver o ecrã quando está a recolher a imagem nunca sabe bem o que vai acontecer.

 

Por enquanto disponível apenas para iOS, a aplicação quer mudar a experiência que é tirar uma foto com o telemóvel e faz isso com segundas intenções. 

Isto é, pretende mudar o resultado e conseguir fotos mais autênticas em que podemos sair bem ou mal, já que só descobrimos depois e ao mesmo tempo que os amigos. As fotos registadas são imediatamente partilhadas: não há vista prévia nem edição. E quando isso acontece pode ver em direto a reação dos amigos.

Falta só explicar que para recolher uma imagem é preciso pôr o telefone no peito ou encostado a qualquer outra superfície que tape completamente o ecrã. Isso ativa a câmara e uns segundos depois sai a foto. O projeto é explicado pelo mentor no vídeo que publicamos abaixo da galeria.

 

 

 

Veja a próxima aplicação

Microsoft simplifica gestão do email no Outlook com um toque de chat

A ideia saiu do think thank Microsoft Garage e pretende simplificar a complexidade das mensagens da aplicação de correio eletrónico Outlook. Mas curiosamente só está disponível para iPhone, pelo menos para já.

 

A ideia da aplicação parece simples: quer enviar uma mensagem rápida a um colega e em vez de enviar um email quer um sistema mais simples? A proposta chama-se Send, e foi desenhada para estas situações, pelo menos para quem vive "pendurado" no Outlook.

No blog do Office a Microsoft diz que a app não é um substituto dos SMS ou de sistemas de Instant Messaging e que é aplicável quando não está disponível o telemóvel ou o utilizador de IM da pessoa a contactar. 

Na prática o Send faz o mesmo que um SMS ou uma mensagem instantânea e mantém a ligação à aplicação de correio eletrónico do Office, mas sem os formalismos tradicionais, como a linha de assunto, os cumprimentos e assinaturas. 

 

A app não "transporta" todos os emails do Outlook e só mostra os que foram construídos a partir do Send, mas o contrário é verdade e tudo vai ficar organizado na conta de email do Office 365, que é também a principal fonte de contactos.

Por enquanto a app só está disponível nos Estados Unidos e Canadá, e só funciona em iOS, apesar de estar prevista também uma versão para Android e Windows.

 

Veja a próxima aplicação

 

Mantenha o seu telemóvel em estado de alerta para situações de sismo

O sismo registado no passado fim de semana em Cascais foi de fraca intensidade, mas não passou despercebido a quem mora na zona e a quem tem a app do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. E sabia que hoje ocorreu mais um abalo em Portugal?

 

A aplicação não é fácil de encontrar nas lojas da Apple e da Google, mas pode ser pesquisada pelo nome Sismo@IPMA.

Como o próprio nome indica, o objetivo é manter a informação atualizada sobre a ocorrência de atividade sismica, com especial enfoque em Portugal, partilhando dados que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) já mantém também na sua página Web.

A localização exata do epicentro, a magnitude do abalo e a data das últimas ocorrências são publicadas na app, onde não falta um mapa com os ícones dos sismos, a vermelho. Estão ainda disponíveis os comunicados do IPMA sobre atividade sismica.

A app é gratuita e pode ser descarregada para dispositivos com iOS ou Android

 

Veja a próxima aplicação

 

Movie Moments e como editar pequenos vídeos diretamente no smartphone

O smartphone é a câmara mais casual que existe: está sempre lá, faz fotografia e faz video. E se do lado das fotos é fácil partilhar as imagens captadas, já os vídeos implicam sempre mais alguma edição.

 

A Microsoft tem uma aplicação disponível para o Windows Phone que permite aos utilizadores fazerem uma edição de vídeos de forma rápida, mas permitindo ao mesmo tempo algum nível de personalização.

A Movie Moments permite editar vídeos até 60 segundos, tendo as típicas funcionalidades de “corta e cola”. O destaque está depois na possibilidade de edição acrescentando frases, acrescentando filtros e acrescentando também música ambiente.

Não é a opção mais profissional que existe, mas é uma das mais simples. E como nem todos procuram uma realização a la Hollywood, esta pode ser a app ideal para quem quer partilhar um vídeo, mas gosta sempre de lher dar um toque pessoal.

A ferramenta tem integração com as redes sociais, pelo que assim que tiver o filme pronto pode partilhá-lo com os seus amigos e familiares.

 

Veja a próxima aplicação




Trocar em vez de comprar e vender interessa-lhe? É o conceito da Swappflow

Precisava mesmo de comprar uns headphones mas agora não lhe dava jeitinho nenhum gastar dinheiro? Há uma aplicação que pode ajudá-lo a encontrar o que procura e ainda lhe dá a possibilidade de se livrar de alguns monos. Aqui tudo se troca.

 

 

Não há dinheiro. Há bens. Uns que já deram o que tinham para dar junto de quem os tem, outros que são desejados por quem ainda não os usou. 
A ideia da Swappflow, uma aplicação para Android, que pode ser descarregada e usada gratuitamente, é juntar utilizadores dispostos a trocar produtos para encontrar/livrar-se do que desejam. 
As trocas são um sistema antigo e que há muito saltou para as plataformas digitais. Os promotores da Swappflow recuperam o conceito, inovam é na forma como mostram os produtos, usando um sistema que dá ao utilizador apenas algum tempo para ver os artigos e tomar uma decisão. 
Para já a app só está disponível para Android, mas está prevista uma versão para iOS. pode deixar o email pra receber informação quando estiver pronta.

 

 

Veja a próxima aplicação

É um quebra cabeças. É português. E desafia o domínio do Sudoku

Chama-se eQubes e propõe-se desafiar o domínio de outros jogos de raciocínio, entre os quais o puzzle numérico do Sudoku. Dois minutos é o tempo máximo para resolver cada equação. Quer tentar?

 

O jogo treina o raciocínio matemático e a versão grátis tem 15 níveis, onde os desafios vão aumentando de intensidade, mantendo sempre a lógica e o modelo de utilização de cubos de 6 faces. E é preciso fazer contas de cabeça.

Quanto mais equações resolver mais eQubes ganha e com isso soma mais tempo para conseguir resolver cada um dos níveis.

O puzzle torna-se desafiante para quem gosta do género e merece alguma atenção de quem quer manter o seu cérebro em boa forma. Foi desenvolvido por João Lima e é apoioado pela Bloomidea, que já tem no seu "curriculo" várias apps móveis.

"O eQubes veio da minha ideia de programar um jogo que fosse desafiante e ao mesmo tempo fácil de jogar", explicou ao TeK. "Começou com o meu gosto em programar o qual me apercebi ter no início do curso de Engenharia Mecânica em unidades curriculares de programação, e passou muito rapidamente de uma ideia para um desafio. Queria que o jogo tivesse boa jogabilidade num design simples, minimalista e intuitivo".

A escolha do ritmo de jogo é para João Lima uma das principais diferenças deste puzzle."Mais tarde ou mais cedo o jogador completa o nível em que ficou bloqueado, só não pode desistir! Não depende do jogo, depende do jogador!".

Esta é a primeira aventura no desenvolvimento de jogos para telemóvel depois de algumas experiências em programação de jogos para computador, mas não quer ficar por aqui, até porque diz que "o jogo está a ter uma adesão fantástica, para tão curto período de tempo".

O eQubes tem tido downloads pelo mundo todo, mas o maior número de utilizadores tem vindo do Brasil e dos Estados Unidos. E são diários os emails de utilizadores e pedirem o lançamento de mais níveis no jogo, afirma.

Para já o eQubes está disponível na App Store da Apple para download gratuito, e pode ser usada em iPhone, iPad e iPod touch. Está planeada já a disponibilização para Android e ainda está a ser avaliada a versão para Windows, dado que o sistema operativo não tem ainda grande expressão.

 

 

E agora, que apps tenciona instalar?

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.