Numa semana em que o sol continua com dúvidas em aparecer quisémos animar-lhe os
dias com uma seleção de aplicações que cabiam bem no smartphone de qualquer agente secreto (de fim de semana).

De uma rede social que permite a utilização de forma anónima, para quem gosta de expôr opiniões sem se comprometer, passando por uma app que permite criar mensagens que se autodestroem minutos depois, ou por uma moeda virtual que permite transferências de dinheiro via Facebook, passámos a bola a quem gosta de se movimentar online sem deixar pistas (ou quase).

Ainda tivemos tempo para lhe mostrar um mapa de ligações Wi-Fi com hotspots gratuitos espalhados pelo mundo e as atualizações do Instagram, afinal, quando não estiver em missão secreta pode querer partilhar umas fotos com os amigos...

Os segredos do mundo ficam anónimos na aplicação Secret

Gosta de desabafos, de comentários sinceros – depreciativos ou não -, de segredos e de saber informações que as pessoas não contam às outras por vergonha? O Secret é a plataforma que quer ter todos os segredos do mundo.

A aplicação Secret é uma das que se destaca nesta nova vaga de aplicações de anonimato e de conversações fugazes. Sabendo que a curiosidade humana não tem fim, mesmo quando se tratam de assuntos da vida alheia, o Secret tem todos os ingredientes reunidos para conseguir uma receita de sucesso.

A aplicação consiste numa rede social onde todos os utilizadores são anónimos e podem fazer publicações, bem como manter conversações, debaixo deste estandarte.

O utilizador só precisa de descarregar a aplicação, gratuita para iOS e Android, registar-se e se quiser associar o número de telefone. Se já tiver muitos amigos a usar a Secret, toda a interação com a aplicação será mais interessante. Se ainda não tiver amigos aqui ligados, não há problema.

Na categoria Explore os utilizadores vão encontrar aqueles que são os segredos mais populares do momento. É possível definir preferências de língua, para que assim só siga os segredos em português ou em alemão, se for esse o caso.

E então, sente-se com coragem para partilhar alguns pensamentos?

Free Zone: uma ajuda para encontrar hotspots gratuitos

Hoje deixamos-lhe uma aplicação que lista hotspots de acesso gratuito para ligação Wi-Fi à Internet. Pode ver a informação no mapa e descobrir o spot que lhe interessa.

Os promotores da aplicação garantem que a Free Zone tem como principal vantagem o facto de só listar (mesmo) pontos de acesso a redes Wi-Fi de utilização gratuita e de todos os hotspots apresentados funcionarem.



A aplicação terá listadas mais de 5,5 milhões de redes Wi-Fi, que são apresentadas num mapa que se adequa à localização do utilizador em cada momento. As redes são apontadas com pontos vermelhos.



Para cada rede vai encontrar informação sobre a data da última utilização e a qualidade do sinal. O utilizador pode também aceitar o sistema de notificações e receber alertas sempre que se aproxima de uma rede gratuita.

Nova atualização para o Instagram traz 10 opções para editar imagens

Se antes era preciso recorrer a outras aplicações, com a versão 6.0 agora disponibilizada o Instagram passa a permitir a edição de imagens a partir de si próprio.

Ajuste da luminosidade, contraste, saturação, sombra são algumas das 10 ferramentas de edição disponíveis. Também é possível ajustar o nível de intensidade dos tradicionais filtros.

Além disso, a equipa do Instagram assegura igualmente que o carregamento de fotos e vídeos está mais fácil.
O update é gratuito e pode ser feito nos sítios do costume, para as plataformas iOS e Android.

App portuguesa garante o "direito ao esquecimento" nas mensagens de telemóvel

Chama-se tyPing e foi criada por uma startup portuguesa que identificou o interesse crescente dos utilizadores em escrever mensagens efémeras. Mas há vários níveis de duração e borlas para quem está na rede Meo e Moche.

Meia dúzia de segundos é o "tempo de vida" de uma mensagem trocada entre os utilizadores da aplicação desenvolvida pela Cloud9, o suficiente apenas para ser lida pelo destinatário antes de desaparecer para sempre, e de forma definitiva.

Rui Lopes, CEO da tyPing, explica que a ideia que deu origem à aplicação está ligada à necessidade crescente dos utilizadores poderem comunicar de forma livre e espontânea sem receios sobre a permanência das mensagens no mundo digital e sem se preocuparem com a forma como isso pode influenciar a sua reputação no futuro.

Por isso tudo foi pensado para proteger o utilizador, que ao usar a aplicação TyPing pode escolher enviar um Ping, que desaparece em poucos segundos, ou uma mensagem com uma duração mais alargada, mas que está limitada a um máximo de 100 mensagens.

E a Cloud9 pensou mesmo na possibilidade de alguém mais prevenido, que queira manter um "registo" da mensagem, fazer uma captura de ecrã. Neste caso o remetente da mensagem é avisado desse registo mas o seu "anonimato" está protegido pelo facto de nesse ecrã não ser apresentada qualquer identificação da pessoa que fez o envio.

A aplicação tem ainda uma área de Status, o estado tradicional das redes sociais, mas aqui com uma duração limitada a 24 horas.

Nos Pings e nas mensagens temporárias pode enviar texto, imagens, vídeos com música e fotos do telemóvel ou de sites como o tumblr ou 9GAG, mas também emoticoms desenvolvidos especialmente para a tyPing.

Sem querer comparar a tyPing a outras aplicações de mensagens instantâneas, ou efémeras, Rui Lopes mostra a sua confiança no sucesso da ideia, até pela parceria estabelecida com a PT e a Blue Start, a iniciativa da operadora para apoio a start-ups, que permitirá ganhar a escala que este tipo de redes precisa para se tornar bem sucedida.

A aplicação já está a ser testada nas plataformas Android e iOS, mas ainda numa versão limitada. A versão final, mais completa, só será lançada na próxima semana, data em que estreiam também as facilidades garantida através da parceria com a PT, que eliminam os custos de tráfego na utilização do tyPing por clientes Meo ou Moche, sem consumo de plafond de Internet.

QuickCoin transfere bitcoins de forma instantânea através do Facebook

Qual a melhor rede de contactos do que aquela que o utilizador tem no Facebook? Aproveitando-se deste facto, houve uma equipa de empreendedores que decidiu criar um sistema de transferência da “moda”.




As moedas digitais estão na moda. Em muitos causam desconfiança, mas na realidade também têm trazido alguma riqueza aos que sabem explorar esse universo. A QuickCoin é uma forma fácil e simples de transferir bitcoins através do Facebook.



Basta aceder ao site da aplicação, autenticar-se com o Facebook, escolher o amigo para o qual quer enviar o dinheiro, introduzir a quantia e fechar o “negócio”.



O serviço deixa que o utilizador defina um reforço de segurança para proteger num segundo nível a sua conta de utilizador.



Se trabalha com bitcoins e tem uma rede de amigos na mesma “onda”, então vai querer experimentar o QuickCoin.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.