Depois de vários incidentes com produtos não certificados, que podem provocar elevados danos nos computadores aos quais são ligados, a retalhista decidiu tomar medidas e garantir que os clientes não estão expostos a ofertas que não garantem o que prometem.  

As regras mais restritivas valem para cabos e adaptadores USB-C não compatíveis com as normas aprovadas pelo USB Implementers Forum para uma tecnologia que veio introduzir ganhos significativos face à versão que lhe antecedeu.

O USB-C é uma evolução do USB 3.0. Nesta versão 3.1 equipada com um conector do Tipo C, a tecnologia permite a transferências de dados até 10 Gbps e pode ser usada para carregar equipamentos mais potentes que um smartphone ou um tablet, já que suporta até 100 watts.  

Com a nova restrição a Amazon quer evitar acidentes com produtos mais baratos mas que não respeitam todas as normas, uma decisão que surge depois de um engenheiro da Google ter decidido testar diferentes produtos destes à venda na loja da marca e ter, ele próprio, danificado o portátil durante as experiências. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.