O Apple Watch está a caminho de se tornar mais um equipamento de referência da marca da maçã ficando lado a lado com o iPhone, iPad e com os Macs nos números de vendas. De acordo com a analista Katy Huberty, da consultora Morgan Stanley, a Apple deve vender perto de 36 milhões de unidades do relógio inteligente até abril de 2016.

O valor representa um crescimento de 20% sobre uma outra estimativa que a analista já tinha feito - não sendo certo se teve acerto a informação “privilegiada” para retocar o número.

Mas a loucura pelo Apple Watch podia ter sido maior, salienta a mesma especialista citada pela CNet. A Apple enfrentou alguns problemas de produção e não está a conseguir responder devidamente ao número de encomendas recebidos.

Quem comprou o relógio em abril só o vai receber em junho, mês no qual a Apple espera normalizar a comercialização do wearable. Nessa altura também se deverá conhecer a data na qual o equipamento vai chegar a Portugal.

Não fosse tudo isto, então em apenas doze meses o Apple Watch podia ter atingido os 50 milhões de unidades vendidas de acordo com a Stanley Morgan - um valor que apesar de avançado por um analista é de desconfiar, já que nos seus melhores trimestres a Apple venda mais de 70 milhões de iPhone e é um produto que além de ser mais versátil, já tem mais historial no mercado.

Até que a Apple diga algo sobre o Watch todos os valores e estimativas valem como isso mesmo, mas uma outra consultora já tinha avançado que o relógio inteligente tem potencial para se tornar no equipamento mais lucrativo da tecnológica de Cupertino.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.