A Apple pediu alegadamente aos dois principais fabricantes do iPhone 5c para reduzirem a produção de unidades em cerca de 30%. Já se especula que as vendas dos equipamentos não estão a corresponder ao esperado e que a aposta num único modelo que segue a tradição de alta gama - neste caso o iPhone 5s - poderia ter sido mais acertada.

Os relatos são avançados pelo The Wall Street Journal e chegam poucas semanas antes de os novos smartphones chegarem a mais cinquenta mercados, incluindo Portugal.

A Apple terá reduzido o número de encomendas em 20% com a Pegatron e em cerca de 30% com a Hon Hai Precision, duas fabricantes chinesas. Os cortes são relativos ao número de encomendas que tinham sido feitas para o último trimestre do ano, mas a Apple pode ainda rever em baixa as previsões de venda para 2014.

Nos EUA já existem cadeias de retalho que estão a vender o iPhone 5c com desconto, um movimento que acontece pouco mais de um mês depois de o telemóvel ter sido apresentado.

O jornal norte-americano diz que a atenção dos consumidores está sobretudo virada para o iPhone 5s, o modelo mais capaz e com características mais diferenciadoras relativamente aos dispositivos anteriores. O modelo dourado, diz o diário, gerou uma procura tal que a Apple foi obrigada a aumentar o número de unidades encomendadas junto dos fabricantes.

Não será só o canibalismo do iPhone a principal causa para o alegado mau desempenho de vendas do iPhone 5c. A comercialização crescente de dispositivos Android - tanto topos de gama como de baixa gama - também dificultam a tarefa da Apple em atrair novos utilizadores.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.