O atendimento especial, em local próprio da loja e por um vendedor com formação para explicar tudo o que há para saber sobre o relógio mantém-se, mas terá passado a estar acessível a qualquer cliente que entre numa loja Apple. E para isso não precisa de anunciar primeiro que lá vai àquela hora e assinalar na marcação exatamente qual das versões do relógio quer ver e com que bracelete. A informação é avançada pelo site 9to5Mac, que garante tê-la confirmado junto de funcionários das lojas. 

Terá assim deixado de ser necessário fazer qualquer marcação online da visita à loja e partilhar dados de contacto, como a Apple estava a solicitar desde que lançou o relógio inteligente em abril.
Com a simplificação do processo, qualquer cliente que chegue à loja passa a poder solicitar uma "consulta" ao gadget, com direito a experimentar o produto e eventualmente comprá-lo.
A mudança pressupõe que a empresa, não só tenha mudado a forma de atendimento, mas tenha também passado a ter stock de produtos nas lojas.
A Apple continua sem revelar números de vendas relativos aos relógios. Embora Tim Cook tenha garantido que os resultados superaram as suas estimativas, vários analistas apontam previsões pouco otimistas.
Portugal continua fora do leque de países onde já é possível comprar o Apple Watch, que está à venda por valores entre os 349 e os 10 mil dólares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.