(Atualizada) O Fonepad foi hoje apresentado à imprensa em Lisboa e André Gonçalves, responsável de marketing da Asus em Portugal, admite que esta nova solução responde às necessidades identificadas pelos utilizadores de um aparelho que junta o conceito de smartphone e tablet.

A empresa já tinha apresentado uma versão desta "fusão", com o Asus Padfone, que integrava o smartphone na parte traseira do tablet e servia de unidade de processamento para todo o dispositivo, mas este novo tablet é considerado "uma nova experiência", adiantou o responsável de marketing da Asus ao TeK.

Com um ecrã IPS de 7 polegadas, de alta definição, o Fonepad integra um processador Intel Atom em vez dos Nvidia Tegra que dão capacidade de processamento à maioria dos tablets Android. "Esta é para nós uma grande aposta porque conseguimos resultados muito interssantes comparativamente com outros produtos que estão no mercado, em conversação 3G, no desempenho de memória e gráfico, especialmente em 2D", afirma André Gonçalves.

A Asus não tem para já um roadmap público definido para novos tablets com processadores Intel, mas André Gonçalves admite que esta é uma aposta forte este ano, que abre novas possibilidades a nível das funcionalidades, mas também das inegração de aplicações empresariais, que apenas precisam de ser recompiladas para correr neste dispositivo.

Em termos de equipamento, o Fonepad conta com duas câmaras fotográficas, uma frontal e uma traseira, que é complementada com um editor de fotos da Asus, o Asus Studio. Outra aplicação personalizada é o Asus Story, que permite usar fotos e vídeos e transformar a informação numa história para partilhar.

O sistema operativo é o Android 4.1, e a capacidade de armazenamento é de 16 GB, mas pode ser alargada com um cartão micro-SD até 32GB. A Asus garante que o tempo de duração de bateria chega às 9 horas.

[caption]Fonepad [/caption]

O acabamento metálico dá-lhe um ar elegante - e mais parecido com o iPad mini do que com o Nexus 7 -, mas a capacidade de funcionar como um telemóvel 3G estabelece uma linha importante de diferenciação. A videconferência é facilitada, mas também a conectividade Bluetooth e a utilização de auscultadores com fio que facilitam a comunicação face à dimensão do aparelho.

Mesmo assim a Asus não esquece as outra "tarefas" normais nos tablets e integra o BuddyBuzz, um agregador de redes sociais que substitui o acesso individual ao Facebook ou Twitter. O entretenimento é também uma das apostas, sobretudo na partilha e visualização de vídeos e também nos jogos.

Com um preço de 249 euros, o Asus Fonepad tem argumentos competitivos no mercado de tablets de 7 polegadas onde ainda dominam o Nexus 7 (também fabricado pela empresa mas com marca Google) e o iPad mini, com a vantagem de integrar comunicações de voz.

Apesar deste trunfo adicional, o tablet não está ainda à venda através das operadoras móveis mas apenas nas lojas, sem fidelização. Questionado pelo TeK, André Gonçalves não coloca porém de lado a hipótese de avançar com acordos no sentido de integrar o dispositivo nas ofertas destas empresas, o que poderá ajudar a trazer um impulso às vendas.

O Fonepad é mais uma boa prova da flexibilidade da Asus a trabalhar em múltiplos formatos e plataformas. A fusão entre os smartphones e os tablets dispensa a sincronização entre os dois dispositivos e ainda a duplicação do plano de dados.

A marca foi uma das primeiras a apostar nos modelos híbridos, conjugando os tablets com um teclado fácil de encaixar, mas também tem jogado em equipamentos que conjugam o telemóvel com o tablet, como o Padfone.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais dados e declarações recolhidas em conferência de imprensa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.