A Samsung ainda não revelou o que esteve na origem do sobreaquecimento das células de alimentação do seu Galaxy Note 7, mas uma fonte não identificada já falou com a Bloomberg.

As informações avançadas indicam que a Samsung SDI, a unidade fabricante de baterias do conglomerado sul-coreano, calculou mal as dimensões das células de alimentação do dispositivo, o que causou sobreaquecimento e, consequentemente, colocou os Galaxy Note 7 na História dos maiores flops tecnológicos.

Relembre-se que no passado dia 11 de outubro a Samsung deu-se, finalmente, por vencida e deixou de tentar resolver o problema das baterias, que parecia não ter solução possível, e terminou definitivamente a produção e comercialização dos Galaxy Note 7.

Afinal, o problema não estava no software, nem tão pouco nos circuitos eletrónicos, mas sim num componente que foi mal medido e que arruinou aquele que deveria ter sido o smartphone topo de gama que de uma das marcas mais conceituadas do mundo dos dispositivos móveis.

Recorde o tão badalado Galaxy Note 7 na galeria abaixo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.