A Polícia Judiciária deteve um indivíduo que é suspeito de ter burlado várias dezenas de pessoas através de um esquema fraudulento onde vendia iPhone a um preço inferior ao praticado no mercado, cobrando o dinheiro antecipadamente mas não chegando a entregar o dispositivo.

O homem de 34 anos dedicava a vida às ações de burla e terá conseguido receber mais de 78 mil euros, revela a força policial portuguesa em comunicado. Ao longo dos últimos anos o esquema foi aplicado e disfarçado através da mudança contante de local de residência, para despistar as vítimas e as autoridades.

Os anúncios do iPhone eram colocados na Internet, plataforma onde todo o esquema de burla era operado. O alegado criminoso foi detido num cibercafé na Póvoa do Varzim, local onde praticava crimes com recurso a meios informáticos.

Ao individuo foi aplicada como medida de coação a prisão preventiva.

Este tipo de crimes, muitas vezes gerido em plataformas de leilões e anúncios online, são alvos de chamadas de atenção por parte das entidades que gerem as os sites de venda, sobretudo para que os utilizadores nunca façam pagamentos antecipados dos equipamentos que adquirem. Esta semana o CustoJusto notificou alguns utilizadores sobre um dos anúncios de um Xperia J - telemóvel vendido por 190 euros nas lojas portuguesas - estava a ser comercializado por 80 euros e era afinal uma tentativa de burla.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.