A Samsung, maior fabricante e vendedora de smartphones a nível mundial, entrou oficialmente no segmento da tecnologia wearable e apresentou o Galaxy Gear, um relógio inteligente. Com capacidade para fazer e receber chamadas, e registar memorandos em formato vídeo, o dispositivo abre um novo precedente na tecnológica sul-coreana.

O ponto de destaque acaba por ser o ecrã AMOLED de 1,63 polegadas que não é flexível, como muitos rumores faziam antever. O Galaxy Gear tem uma resolução de 320x320 píxeis.

O relógio tem um sensor fotográfico de 1,9 megapíxeis integrado na bracelete e tem como missão captar memorandos em formato vídeo. Para dar resposta a todas as exigências existe um processador de núcleo único a 800Mhz, um valor inferior ao que era apontado pelos rumores.

No fundo o Galaxy Gear vai funcionar como um segundo ecrã do smartphone do utilizador e terá como função principal facilitar o acesso a determinados conteúdos de forma mais rápida. Receber mensagens ou consultar emails podem ser ações executadas olhando para o pulso, sem tirar o telemóvel do bolso ou ligar o computador de casa. Toda as comunicações com o telemóvel ou tablet são feitas através de Bluetooth - o relógio não suporta comunicações móveis de origem.

[caption]Galaxy Gear[/caption]

O ponto negativo vai possivelmente para a autonomia da bateria de "um dia". Este valor fica longe do desempenho que os smartphones atuais conseguem e fica também longe do conceito de relógio que só precisa de trocar de pilha de três em três meses. Colocar um relógio a carregar todos os dias, quando deveria estar sempre disponível no pulso do utilizador, acaba por cortar algum do seu propósito.

Outro ponto negativo é a compatibilidade limitada do equipamento. Para já só vai funcionar com o Galaxy Note 3 e Note 10.1 edição 2014. Os utilizadores do Galaxy S4 vão ter que esperar pela atualização para o Android 4.3 para puderem tirar partido do smartwatch.

Para compensar a tecnológica sul-coreana anunciou que estão a ser desenvolvidas cerca de 70 aplicações específicas para o relógio, com alguns nomes de peso como o Evernote ou Path - software que também estão na linha da frente para chegar aos Google Glass.

O Galaxy Gear vai ficar disponível a 25 de setembro em mais de 140 países, sendo que Portugal deve estar na lista de mercados que vai receber o smartwatch nesta data. Nos EUA o preço vai ser de 299 dólares, cerca de 226 euros.

A Sony é a outra grande tecnológica que já tem modelos de relógios inteligentes. Os Sony Smartwatch usam uma versão personalizada do sistema operativo Android e permitem uma ligação com o smartphone. O preço da versão mais recente, que só fica disponível no final de setembro, é de 179 dólares, cerca de 135 euros.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.