A Google pode ter vendido a Motorola à Lenovo, mas parece que um dos projetos mais futuristas da fabricante de telemóveis ficou por Mountain View. Os engenheiros da gigante dos motores de busca continuam a trabalhar no Project Ara, um conceito de smartphone onde os diversos componentes podem ser facilmente trocados.

O objetivo agora traçado é que o esqueleto básico do telemóvel - a peça onde os restantes elementos vão encaixar - tenha um custo de 50 dólares, cerca de 35 euros. Por este preço os utilizadores teriam acesso ao ecrã, ao sistema Wi-Fi e a uma aplicação que ensinaria como montar o resto do equipamento.

As restantes componentes do telemóvel, como o processador e sensor fotográfico, seriam depois comprados em quiosques próprios, permitindo personalizar cada dispositivo à medida da utilização que vai ter no dia a dia, revela a Time.

Não se sabe ainda quanto podem vir a custar estes elementos, mas de acordo com um dos responsáveis pelo projeto, Paul Eremenko, o objetivo do Ara é criar um projeto "ótimo" e não obrigatoriamente lucrativo.

A Google tem planos para iniciar as primeiras conferências de programadores do Project Ara já em abril. De acordo com o The Verge, este é um sinal claro de que a tecnológica quer apostar neste conceito, que é inclusive uma prioridade para a empresa, tal como foram os Google Glass há uns anos.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.