A Qualcomm anunciou na IFA que vários dos seus processadores Snapdragon, incluindo os das séries 6 e 7, vão suportar redes 5G a partir de 2020. A decisão vai permitir aumentar o número de smartphones com preços mais em conta que terão, não só acesso aos chips da marca, mas também à nova geração de redes móveis: desde equipamentos da Oppo, Realme e Redmi aos da Vivo, Motorola, Nokia e LG.

Até agora, a experiência de aceder a redes móveis 5G num smartphone estava limitada a dispositivos topo-de-gama disponíveis por um custo elevado. Ao desenvolvê-los, as fabricantes separavam, nos seus equipamentos, o processador do modem 5G, algo que faz “disparar” os custos de um smartphone.

O anúncio da “democratização” dos processadores com capacidades 5G pode ser uma estratégia de investimento da fabricante no mercado chinês, uma vez que os chips da série 7 são particularmente populares no país.

O foco da apresentação Qualcomm na maior feira de tecnologia e telecomunicações da Europa foi mesmo o seu grande investimento no 5G, tendo anunciado também o novo flagship da marca, o sistema Snapdragon X55 5G Modem-RF, o qual conta com o mais avançado modem 5G disponível no mercado, com um novo módulo de antena e com tecnologia capaz de aumentar ainda mais a performance deste tipo de redes móveis.

Tek Qualcomm sistema 5G

De acordo com a empresa, o novo sistema está já a ser enviado para diversas fabricantes e, embora não tenha uma data de chegada totalmente definida, este estará disponível não só em smartphones com suporte a redes 5G, mas também em portáteis, dispositivos comerciais, hotspots móveis e até na indústria automóvel a partir do final de 2019.

O SAPO TEK está a acompanhar todas as novidades da IFA 2019 e pode seguir as notícias que estão a ser reveladas na feira de eletrónica de consumo em Berlim.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.