A TCL Communications não é uma marca conhecida, sobretudo porque a sua principal presença no sector mobile é feita através da Alcatel e BlackBerry, duas marcas licenciadas que foram adquiridas pela empresa chinesa, mas o objetivo é mudar esta situação, como já tinha sido adiantado ao SAPO TEK durante o MWC 2019.

Hoje a empresa está a anunciar a sua nova marca em smartphones, com o lançamento de um novo equipamento, o TCL PLEX, que vai chegar a alguns mercados ainda este ano. Portugal está no grupo da frente e Stefan Streit, general manager da área de marketing para a Europa, explicou em entrevista ao SAPO TEK que isso se deve a uma forte ligação da marca a Portugal, e à posição que tem na área de telemóveis com a Alcatel. "Olhámos para várias coisas: capacidade local e posicionamento da empresa, assim como a capacidade de executar bem", referiu o responsável numa entrevista ainda antes da apresentação oficial.

"Esta é uma aposta a longo prazo. Não temos pressa e temos um ecossistema que queremos promover", afirmou ainda.

As competências da TCL na produção de ecrãs são o principal argumento da empresa para o lançamento do novo produto, que se posiciona numa gama de valor acima da Alcatel mas diferente da BlackBerry, que se mantém um nicho especial dentro da oferta de smartphones. A posição da TCL na área de TVs, onde é número um na China e número 2 a nível global, tendo crescido também muito no mercado norte americano, sustenta esta estratégia, mas também o salto da empresa para os ecrãs dobráveis, onde continua a querer avançar com calma, mas com vários protótipos em carteira.

O TCL PLEX quer destacar o papel do ecrã na criação e visualização de conteúdos e tem a tecnologia proprietária de otimização do ecrã e da câmara, o TCL NXTVision, que garante maior contraste e nitidez. Na parte frontal há apenas um buraco para a câmara, que a marca chama um "dotch", e na traseira as três câmaras apostam também no melhor da fotografia em baixa luminosidade, tirando partido da grande angular.

O TCL PLEX vai estar disponível em duas versões, Obsidian Black e Opal White, chegando às lojas no último trimestre, com um preço de 349,99 euros.

Mais modelos TCL a caminho

Apesar de avançar só com um modelo, e duas versões, a marca TCL pretende ter um portfólio completo e uma oferta abrangente, onde o 5G e os ecrãs dobráveis se integram de uma forma que Steve Streit garante ser mais natural do que na linha de smartphones Alcatel, que está posicionada numa oferta de valor de gama mais baixa.

Entre as propostas que a empresa vai ter em destaque no stand estão vários conceitos, como novos modelos de smartphones dobráveis com a tecnologia DragonHinge e Butterfly, para conceitos diferentes sobre a forma como o ecrã fecha quando não está a ser utilizado. O SAPO TEK já experimentou os protótipos que estão ainda numa fase embrionária e desenvolvimento, como se vê no vídeo.

Outros conceitos estão a ser também experimentados, tirando partido das competências da TCL na área dos ecrãs, com o modo waterfall e uma evolução de um smartphone construído apenas num bloco, sem qualquer entrada para carregadores ou para auriculares, e que recarrega a bateria apenas de forma wireless.

"Estamos a experimentar os diferentes produtos e a forma de combinar os vários conceitos, e isso pode trazer inovação que faça sentido aos nossos clientes", afirmou o responsável de marketing ao SAPO TEK, adiantando que "vamos ser disruptivos e temos oportunidade de trazer novas ideias, mas não temos pressa de ser os primeiros.

O projecto Archery, com uns óculos de realidade aumentada que são um "companheiro" do smartphone, e que são transparentes e que permitem continuar a ver a realidade à nossa volta.

O SAPO TEK está a acompanhar todas as novidades da IFA 2019 e pode seguir todas as notícias que estão a ser reveladas na feira de eletrónica de consumo em Berlim.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.