Tendo em conta que é considerado premium um smartphone com um preço acima dos 400 dólares, a Apple vendeu 4 dos 5 modelos mais populares do mercado. Um estudo da Counterpoint demonstra que o segmento teve uma quebra global de 13% face ao ano passado, devido à pandemia da COVID-19, mas ainda assim, os smartphones premium contribuíram com o total de 57% das receitas de vendas no primeiro trimestre de 2020.

E coincidindo com essa percentagem global, a Apple destaca-se claramente no segmento premium, com 57% da quota do mercado durante este período, seguindo-se a Samsung com 19%, a Huawei com 12%, a OPPO com 3% e a Xiaomi com 2%. Os restantes 7% correspondem a outras marcas. As três primeiras consolidam o mercado neste segmento com 88% do total de vendas no trimestre.

Distribuição do segmento premium
Distribuição do segmento premium

O estudo indica que a maioria das marcas teve quebras, mas as fabricantes com menor quota do mercado subiram. A OPPO cresceu 67% em comparação com o período homólogo do ano passado, devendo-se sobretudo às vendas dos modelos Reno 3 e Reno 3 Pro 5G. Também a Xiaomi cresceu 10% alavancada pelo Mi 10 5G e Mi Note 10, sendo a primeira vez, desde o terceiro trimestre de 2018, que a fabricante chinesa figura no top 5 do segmento premium.

A Huawei continua a liderar o mercado chinês na venda de smartphones premium. Mas no resto do mundo, a Apple e a Samsung são as que mais vendem. É curioso reparar que cerca de 90% de todas as vendas premium da Huawei, no primeiro trimestre de 2020, foram feitas na China. E ainda olhando para as regiões globais, a OnePlus conseguiu bastante sucesso com os modelos OnePlus 7, figurando no top 5 em todos os mercados exceto a América Latina e a China. Já a ZTE apenas teve expressão no mercado do Médio Oriente e África.

Vendas de smarphones premium
Vendas de smarphones premium por regiões.

Quanto aos smartphones mais vendidos, os quatro primeiros são da Apple, com o iPhone 11 a destacar-se claramente com 30% das vendas no primeiro trimestre, no segmento premium. Seguem-se as versões Pro Max com 9%, o Pro com 7% e o iPhone XR com 6%. Para evitar a total liderança da maçã no top 5, a Huawei conseguiu colocar o Mate 30 Pro 5G no quinto posto, ainda que com apenas 3% das vendas.

O estudo indica que os modelos 5G apenas correspondem a um quinto das vendas no primeiro trimestre. A Huawei destaca-se pela força na China com 42% do total de equipamentos vendidos 5G, no segmento premium. Mas no geral, a baixa dos preços dos equipamentos 5G ajudaram as vendas, considerando que 39% dos modelos vendidos estão entre os 400 e 600 dólares. Neste sector, as vendas subiram 35% face ao trimestre anterior, sendo a China o principal mercado, consumindo 63% do total das vendas.

Já no preço geral do mercado premium, houve um crescimento de 47% face ao ano passado para modelos que custam entre os 600 e 799 dólares, correspondendo a 42% das vendas do primeiro trimestre de 2020. Esta margem de preço é agora a mais forte para a Apple, muito graças aos modelos iPhone 11 e iPhone XR.

Margem de preços
Margem de preços dos equipamentos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.