O Firefox OS para smartphones vai deixar de existir. A confirmação foi dada pela própria Mozilla ao TechCrunch assegurando que não vai desenvolver ou vender mais smartphones com o sistema operativo. A tecnológica lamenta nunca ter conseguido garantir a melhor experiência de utilização, o que contribuiu para esta decisão.

A primeira versão do software ficou disponível em fevereiro de 2013, querendo isto dizer que chega ao fim cerca de dois anos e meio após o seu lançamento.

A grande premissa do sistema operativo eram os conteúdos baseados em aplicações HTML5, isto é, não seria necessário construir uma aplicação dedicada para um site, por exemplo, desde que fosse desenvolvido neste formato de código.

O Firefox OS também tinha como missão levar o maior número de smartphones possíveis até aos utilizadores de países em vias de desenvolvimento. O objetivo inicial era até produzir dispositivos abaixo dos 40 euros, mas essa meta nunca foi cumprida.

Pelo meio foram lançados alguns equipamentos como o Keon, Peak, Peak+ e o Revolution da espanhola Geeksphone, ou o Fx0, aquele que é considerado como o ‘topo de gama’ dos smartphones Firefox OS.

Ainda não é certo o que acontecerá com o Firefox OS na área dos televisores inteligentes, já que foi o sistema operativo escolhido pela Panasonic para alguns dos seus modelos.

Mais ‘certo’ parece ser o futuro da plataforma, que deverá ser usada no campo da Internet das Coisas, como deixou antever uma mensagem de um dos responsáveis da Mozilla.

"Vamos entrar na Internet das Coisas [IoT] usando a tecnologia do Firefox OS. É um ponto de início muito porreiro. O princípio - não um fim", escreveu o vice-presidente de dispositivos conectados da Mozilla.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.