O Yotaphone fez sucesso em 2013 por se apresentar como um smartphone Android de dois ecrãs - além da construção habitual, o equipamento tinha na parte traseira um ecrã e-ink. A tecnológica russa aproveitou o Mobile World Congress em Barcelona para apresentar uma segunda versão do telemóvel, mais capaz e mais refinada.

Uma das alterações foi feita no elemento que mais destaca o Yotaphone. O ecrã traseiro continua a ser e-ink, mas agora também é sensível ao toque, permitindo tirar mais proveito de uma segunda tela. Chamadas, mensagens, emails, navegação de Internet e até receber tweets são algumas das funcionalidades garantidas pelo painel traseiro.

O tamanho também aumentou, para as 4,7 polegadas. Um pouco inferior ao ecrã de cinco polegadas da parte frontal, com resolução Full HD. O Yotaphone aumentou ainda na capacidade de processamento, estando equipado com um processador de quatro núcleos a 2,3Ghz.

De acordo com o Engadget esta segunda versão do equipamento ainda está em fase protótipo, mas os primeiros contactos com o smartphone deixam antever uma melhoria tanto a nível de design, como a nível de conceito.

É de esperar que o preço se mantenha nos 500 euros por equipamento, não sendo ainda certo quando é que a segunda versão do Yotaphone possa chegar ao mercado.

A empresa russa revelou também que está disponível a partir de agora um pacote de desenvolvimento que vai permitir aos programadores alterarem as suas apps para que sejam compatíveis com o painel traseiro e-ink do telemóvel. Também estão a ser feitas conversações com a Google, Amazon e Barnes&Noble para que os conteúdos destas empresas possam tirar proveito do ecrã de tinta eletrónica.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.