Resistem a quedas de três metros, conseguem aguentar com uma bola de 400 gramas largada a 80 centímetros do ecrã, funcionam com 20 graus negativos de temperatura, funcionam também em 60 graus centígrados, podem ficar até meia hora debaixo de água numa profundidade máxima de 1,5 metros. Não são o Super-Homem, mas certamente que têm um alto grau de resistência – são os novos tablets da Panasonic.



Chamam-se Toughpad FZ-X1 e Toughpad FZ-E1 e entre si apresentam algumas diferenças: o primeiro modelo é Android, o segundo é Windows Embedded; o primeiro modelo tem processador de quatro núcleos a 1,7Ghz, o segundo tem um processador de quatro núcleos a 2,3Ghz. Ambos garantem 14 horas de bateria em utilização constante e têm 32GB de armazenamento interno.

Os equipamentos têm ecrãs de cinco polegadas e apesar do tamanho reduzido, são chamados de tablets pela tecnológica. Isto porque o utilizador pode escolher entre versões com suporte para redes 4G, ou versões que apenas suportam Wi-Fi.



Apesar das especificações aliciantes – sobretudo para alguns segmentos como exploradores, geólogos, montanhistas, construtores civis, trabalhadores em plataformas no alto mar -, o preço dos equipamentos pode ser desencorajador. A versão Android vem com uma etiqueta de 1,799 dólares, cerca de 1.320 euros, enquanto o modelo Windows apresenta-se a 1.849 dólares, o equivalente a 1.360 euros.



Um dos elementos de destaque dos novos tablets é um sistema de aquecimento próprio que mesmo em temperaturas negativas mantém os equipamentos funcionais.



Com uma espessura de 25 milímetros, revestimento a borracha e botões físicos na parte frontal do equipamento, os Toughpad apresentam-se como uns dos dispositivos móveis mais resistentes do mercado.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.