Uma análise da CommSec ao custo do iPad em 46 países mostra que é na Argentina que o tablet fica mais caro, custando 1.094 dólares. Logo a seguir, embora com mais de duas centenas de dólares de diferença, está o Brasil, onde o iPad custa 791 dólares.

Os preços são para o modelo Wi-Fi de 16 GB, o mais baixo da gama de iPads, e foram apurados pela empresa de análise de mercado em setembro, sendo feitas as conversões cambiais relativas à moeda de cada país e considerados os impostos aplicados aos equipamentos.

[caption]quadro ipad[/caption]

Curiosamente seguem-se na lista dos 10 países mais caros oito países da União Europeia, com destaque para a Dinamarca onde um iPad de 16 GB custa 725 dólares, e a Grécia, onde o preço é de 715 dólares.

Portugal está também no top tem, ficando em oitavo com um valor de 688 dólares, mas que não está totalmente correto já que na loja da Apple este modelo custa 509 euros e não os 507 indicados pelo estudo da CommSec.

Mesmo assim está significativamente à frente de outros países, como a China, onde o iPad custa 602 dólares, ou mesmo as Filipinas, onde o mesmo modelo por ser comprado por 556 dólares,

Apesar das políticas comerciais seletivas da Apple, segundo o estudo os Estados Unidos não são o país onde fica mais barato comprar um iPad. Na Califórnia o tablet custa 546 dólares, embora sem taxas possa ficar por 499 dólares.

Na lista da CommSec o país onde é mais barato comprar um iPad é a Malásia, onde o tablet custa apenas 473 dólares.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da Redação: Foi feita uma correção nos preços referidos para a Dinamarca e a Grécia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.