Num mercado onde o preço é determinante para garantir volume de vendas, as fabricantes com mais história estão a tentar baixar a fasquia de valor final sem comprometer as margens no retalho e a qualidade, mas as marcas que já começaram pela filosofia low cost vão mais avançadas, e começam a adicionar funcionalidades e pormenores de qualidade aos seus equipamentos.

É o caso da Archos, que tem presença em Portugal em muitas lojas de retalho, que na IFA anunciou três novos modelos onde pontuam preços acessíveis e também fatores de diferenciação face à concorrência.

O modelo mais caro da nova gama, o Archos 10.1, apresenta um bom compromisso entre o conceito de tablet e híbrido, conjugando um teclado que é alimentado pelo tablet e pode ser facilmente ligado ou desligado, servindo também como capa protetora do ecrã se for necessário.



[caption][/caption]

O sistema de ligação do teclado parece robusto mas não o suporte, que tem um ar um pouco frágil e arcaico, não sendo fácil de perceber a forma de o montar à primeira impressão.



[caption][/caption]

Com um processador quad core 1,6 GHz, acompanhado por um processador gráfico também quad core e com 2 GB de RAM, a parte mais fraca é o ecrã IPS, que ainda assim responde de forma razoável às exigências multimédia, mas sem brilhantismo.

As ligações são asseguradas por Wi-Fi dual band, 2,5 e 5 GHz para melhor sintonização da rede e Wifi Direct, mas pode contar também com suporte Bluetooth e um sintonizador GPS.As câmaras fotográficas são fraquitas, com sensores de 2 MP na câmara traseira e frontal, o que é suficiente para videochamadas mas não para as fotografias de ocasião..

O sistema operativo é o Android 4.2 Jelly Bean, uma versão mais avançada do que os outros dois novos modelos, que ainda usam a versão 4.1.

O preço definido para este modelo é de 269,99 euros, mas poderá variar em algumas lojas.

Nas novas propostas da Archos na IFA está ainda o Archos 80 Xeon, um modelo de 8 polegadas IPS que traz também um processador quad core, mas só 1,2 GHz. Neste caso a diferenciação faz-e pela integração de conectividade 3G, que se soma ao WiFi.

As câmaras fotográficas não acompanham porém este upgrade na conetividade, sendo o sensor frontal de apenas 0,3 MP – o que já nem se usa nos telemóveis de gama média – enquanto o sensor traseiro é de apenas 2 MP. Mesmo assim o preço de 199 euros ajuda a desculpar algumas limitações.

Por último a Archos propõe um tablet especialmente dedicado aos cozinheiros que precisam de ver as receitas para elaborar os pratos mais complicados. O Archos ChefPad tem um ecrã de 9,7 polegadas e vem acompanhado de uma capa de silicone e um suporte do mesmo material que evitam acidentes desagradáveis na cozinha.



[caption][/caption]

Embora venha acompanhado de aplicações especialmente desenhadas para este segmento, o tablet pode ser usado também para as funções tradicionais, embora com algumas limitações de performance que decorrem do processador dual core ARM Cortex. O preço de referência é de 179 euros.



[caption][/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.