Nos dispositivos iPhone da atual geração, a Apple optou por descartar o Touch ID, que permitia a identificação dos utilizadores através de impressões digitais, dando lugar ao sistema de reconhecimento facial. Mas agora há um leak, descoberto pela AppleInsider, de uma patente submetida e autorizada, focada num sistema biométrico no ecrã, mas não num local específico, a tecnologia abrange todo o ecrã.

Na descrição da patente, a tecnologia apresenta o nome de “Acoustic pulse coding for imaging of imput devices”, ou seja, os utilizadores podem simplesmente tocar em qualquer parte do ecrã para desbloquearem o equipamento. Esta tecnologia irá permitir à fabricante manter o design habitual. Tal como é explicado na publicação, os transdutores acústicos estão posicionados em contacto com a superfície do ecrã, transmitindo um sinal de impulso codificado, em resposta ao input do toque.

Os especialistas afirmam que a tecnologia é muito semelhante ao sistema Ultrasonic da Qualcomm, que permite criar um mapeamento 3D das impressões digitais, utilizando vibrações acústicas no ecrã. É referido que esta tecnologia é mais rápida e segura que os sensores biométricos anteriores. E está prevista estrear-se no próximo modelo Galaxy S10 da Samsung.

É referido que estes novos sistemas biométricos não são intuitivos para os utilizadores, porque é necessário colocar o dedo numa área específica do ecrã e este não tem qualquer relevo, que a identifique. Já o sistema da Apple, ao materializar-se, terá de lidar com os toques acidentais, para que o equipamento não desbloqueie ao mínimo contacto. Será preciso construir um algoritmo para que não acionar o dispositivo quando se mete no bolso, por exemplo. Para tal, a Apple poderá optar por um sistema misto, de reconhecimento facial e impressão digital. Agora falta uma oficialização da marca da maçã…

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.