No Twitter, onde já tinha confirmado que o piloto não ia acontecer em Porto Rico conforme tinha sido anunciado no início deste ano, a equipa de desenvolvimento do projeto vem agora admitir que o telefone modular não chegará tão cedo ao mercado e até dá alguns detalhes, embora poucos. Explica-se que o desenvolvimento acabou por se revelar mais complexo que o previsto inicialmente, com mais iterações que o esperado, que acabaram por atrasar o desenvolvimento. 

Também se informa que a nova localização para o piloto será encontrada algures dentro dos Estados Unidos e afasta-se qualquer hipótese de o smartphone modular chegar ao mercado ainda em 2015, como a empresa tinha previsto no início deste ano, quando chegou a enumerar alguns do módulos que contava lançar nos meses seguintes. Aí incluíam-se entre 20 a 30 módulos, como uma bateria de alta densidade ou uma câmara de 13 megapixéis.
O Projeto Ara é uma "herança" que a Google preservou da Motorola e tem a ambição de criar um telefone modular, que dê ao utilizador a opção de construir equipamentos personalizados escolhendo componentes como o ecrã, a memória ou a câmara e podendo alterá-los sempre que desejar.

Para 2016 fica prometido um piloto. Resta saber se se confirmará e se a isso se seguirá um lançamento comercial. Alguns críticos já garantem que não e defendem que o Ara está no mesmo "saco" do Google+: o dos projetos condenados ao fracasso. 
Até sabermos o que vai acontecer a seguir veja o vídeo e as imagens do conceito.

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.