Até onde vai chegar a evolução dos smartphones ao nível de processamento? É uma boa pergunta e à qual só há resposta para o futuro próximo: um teraflop de capacidade de processamento. Quem o diz é a Nvidia e o feito vai ser possível através do chip Tegra X1.



Processador de oito núcleos numa arquitetura de 64-bits e unidade de processamento gráfico com 256 núcleos são os elementos que vão permitir colocar o Tegra X1 ao mesmo nível daquele que era o supercomputador mais rápido do mundo no ano 2000, de acordo com o Engadget.



O CEO da empresa, Jen-Hsun Huang, diz por exemplo que é possível reproduzir vídeo com resolução Ultra HD a 60fps.



Graficamente o novo chip é baseado na arquitetura Maxwell, a mesma que a Nvidia usa para os desktops – ainda que as reais capacidades de processamento e de consumo energético sejam bem diferentes. Numa reprodução do ambiente gráfico Elemental a Nvidia diz ter apenas consumido 10 watts de energia.



Apesar de os smartphones e tablets estarem bem posicionados para receber o novo chip, a Nvidia tem planos mais vastos para este componente. A tecnológica espera que o mesmo possa ser o “coração” da futura geração de carros, com a empresa também a apresentar uma plataforma própria para o efeito.



O Nvidia CX vai trazer um ambiente gráfico de última geração aos automóveis enquanto a plataforma Nvidia PX vai permitir desenvolver ferramentas de condução automática.



Na CES 2015 não foram revelados pormenores sobre quando vai o processador fazer a sua estreia num equipamento nem qual será o nível de preço do mesmo.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.