Alargando o horizonte temporal, a CCS Insight antecipa que em quatro anos sejam vendidos 135 milhões de gadgets wearable. Neste bolo o principal destaque vai para dispositivos de pulso, como relógios inteligentes e braceletes.


A empresa de estudos de mercado antecipa que serão vendidos qualquer coisa como 68 milhões de relógios e 50 milhões de bandas inteligentes em 2018. A área do fitness é aliás aquela que mais tem crescido neste domínio e o mercado norte-americano aquele que mais se destacado em termos de vendas. No ano passado foram vendidos nos Estados Unidos 5,2 milhões de dispositivos wearable.

Espera-se no entanto que a liderança dos Estados Unidos nesta matéria desapareça já nos próximos anos, prevendo-se que a Europa ocidental reúna o maior número de utilizadores de wearables já em 2016.


O estudo sublinha contudo que este é um mercado numa fase muito embrionária, onde não é fácil fazer previsões. As categorias que vão vingar ainda são incertas e continuam por definir um conjunto de aspetos importantes para o rumo do mercado de wearables, nomeadamente no que se refere à propriedade intelectual.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.