Os números foram confirmados por um executivo da Apple, Eddy Cue em entrevida ao USA Today, que afirmou que a empresa está entusiasmada com o interesse dos seus clientes no serviço de streaming de música.

Ao todo mais de 11 milhões já terão aderido ao serviço Apple Music desde 30 de junho, sendo que mais de 2 milhões optaram pelo pacote de família em vez de uma assinatura individual.

No concorrido mercado da música em modo de streaming o Sportify tem mantido a liderança com 75 milhões de utilizadores ativos, 20 milhões dos quais pagam o serviço premium, e rivais como o Deezer, com 16 milhões, o Rhapsody/napster, com 3 milhões e o Tital com 770 mil assinantes estão mais longe. 

A opção por oferecer três meses de assinatura gratuita pode justificar o interesse inicial dos utilizadores da Apple, mas falta saber quantos vão transformar-se em assinaturas pagas a partir de 30 de setembro. A subscrição do Apple Music custa 6,99 euros por mês, enquanto a subscrição em família que custa 10,99 euros e permite associar um total de seis dispositivos;

Mesmo assim 11 milhões é ainda uma fatia muito pequena dos mais de 800 milhões que têm conta no iTunes e das centenas de milhões de donos de dispositivos Apple em mais de 100 países onde o Apple Music já está disponível.

O Apple Music tem enfrentado diversas críticas e está a ser investigado pelos reguladores norte-americanos por alegada violação da lei da concorrência. A plataforma foi também alvo de protestos da parte dos artistas, encabeçados por Taylor Swift, mas já recuou na intenção de não pagar direitos aos músicos nos primeiros três meses.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.