São quatro e estão a trabalhar no projeto há quase três anos. André Garcês teve a ideia e cativou três amigos, a que entretanto se juntaram mais duas pessoas. Nos últimos meses o trabalho tem sido intenso, com muitas sequências de tentativa e erro, com vários protótipos desenvolvidos e umas quantas alterações à ideia original. Mas o resultado está pronto. A partir desta quarta-feira qualquer pessoa com um iPhone, um iPad ou um iPod pode experimentar a Feet It e a tecnologia por trás da aplicação.

É provável que nem todos tenhamos já experimentado fazer compras online de sapatos, mas os que fizeram sabem que, tal como no vestuário, a probabilidade de falhar o tamanho numa marca que não se conhece é considerável. E isso pode ser uma boa razão para não voltar a comprar.

André Garcês passou pela experiência e foi isso que lhe deu a ideia de criar uma solução para o problema: desenvolver uma tecnologia que permitisse medir não só o tamanho de cada pé, mas também outros parâmetros, como a altura ou a largura e compará-los com o mesmo tipo de variáveis nos sapatos.

Os fundadores da Feet It acreditam que ao conseguir resolver este problema vão melhorar a experiência de compra online e reduzir taxas de devolução dos produtos. Acreditam que também podem ajudar a chamar novos consumidores para o comércio online e sublinham que o impacto pode ser enorme. só num país como Portugal a exportação de calçado representa uma faturação anual de 2 mil milhões de euros. Só 1% é gerada através de compras online.  

A equipa Já convenceu várias marcas a fornecerem os dados necessários para promover encontros felizes entre pés e sapatos quando a aplicação estiver disponível. Na verdade equipa acabou por descobrir que em boa parte dos casos essa informação não está compilada e tem andado a fazer esse trabalho em fábricas e lojas de calçado, para criar escalas compatíveis entre pés e sapatos.

Quando se estrear, esta quarta-feira, a Feet It só vai estar disponível para iOS e em inglês, mas o objetivo é criar uma versão da app para Android e garantir suporte para português. Os recursos limitados no arranque do projeto deixaram estes dois desenvolvimentos para uma segunda fase, explica André Garcês.

O inglês foi opção porque serve os propósitos de internacionalização que o projeto tem desde o primeiro momento. Já deixar de fora o ecossistema Android foi uma forma de poupar muitas dores de cabeça à equipa de desenvolvimento, numa altura – há três anos quando o projeto começou a ser desenhado – em que os sensores e as câmaras integradas nos mais de mil modelos com o sistema operativo em boa parte dos casos não cumpriam os requisitos necessários.

É através destes dois recursos que a aplicação recolhe os elementos que precisa para criar o Foot Id que o utilizador vai poder usar para comprar sapatos. Na aplicação pode ver as ofertas disponibilizadas pelas marcas já validadas pela startup portuguesa. Se quiser comprar é redirecionado para as respetivas lojas online, embora também esteja a ser desenhado um modelo que vai permitir às marcas sem loja na Internet ligar-se ao projeto.

Esta quarta-feira a Feet IT fica disponível online e na App Store dando acesso a produtos de cerca de 40 marcas. Nos próximos três meses chega às 430 marcas e a ideia é continuar a crescer para se afirmar como um marketplace multimarca que liga consumidores e calçado. Os primeiros podem usar os recursos disponíveis para chegar ao sapato perfeito gratuitamente. As marcas pagam uma comissão por cada venda concretizada graças à ligação à Feet It.

  Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.