Passada a primeira onda de indignação, e de interesse, o Vine continua a ter argumentos para ser famoso por si mesmo, e conquistar o interesse dos utilizadores.

A originalidade do conceito e a facilidade com que explora um dos conteúdos mais procurados pelos utilizadores - o vídeo - garantem-lhe o destaque entre milhares de aplicações que tentam atrair utilizadores, e sobretudo entre os "realizadores" de trazer por casa. Ou dos observadores, encantados com os Vines mais originais...

E o facto é que já assegura os primeiros lugares nos downloads na App Store e destaques nas notícias por ser usado por músicos, comediantes, donas de casa à procura de emprego e até políticos, que usaram os Vines para fazer campanha eleitoral.

O conceito que assenta na captura e realização de pequenos filmes de seis segundos, que podem ser feitos a partir do iPhone e partilhados de seguida no Twitter, ao modo de Gifs animados, bebe do espírito do famoso Instagram e já tem outros concorrentes, como o Cinemagrama.

O download é gratuito, mas está limitado a utilizadores com mais de 17 anos. E aparentemente não há ainda planos - ou pelo menos datas - para que o Vine venha a ocupar o seu espaço noutras plataformas móveis...

[caption]Vine[/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.