A única coisa que tinham em comum os televisores, computadores, máquinas de lavar a roupa, frigoríficos e sistemas de som era que todos eles precisavam de energia elétrica para funcionar. Contudo, o século XXI trouxe a chamada Internet das Coisas e todos estes equipamentos passaram a estar constantemente online e com a capacidade de realizar funções de forma automática.



E foi exatamente isso o que a LG mostrou no evento InnoFest, um certame ligado à demonstração de produtos tecnológicos – sobretudo eletrodomésticos inteligentes – que vão chegar ao mercado em breve. A edição europeia do evento realizou-se em Lisboa e o TeK não perdeu a oportunidade para tentar equipar uma casa com as melhores tecnologias, sempre com o objetivo de criar uma smart home.



Não é novidade nenhuma que já podemos realizar diversas funções relacionadas com o bem-estar da nossa casa apenas com recurso ao nosso smartphone: é fácil agendar a gravação dos programas favoritos enquanto vamos na rua e há já aplicações que nos deixam controlar o computador via Internet. Mas o nosso objetivo é dar à nossa casa um toque futurista e reduzir ao máximo os controlos manuais.



De que precisamos para conseguir atingir este objetivo? Quais são os novos equipamentos e tecnologias que nos permitirão ter uma casa inteligente? Os que se seguem são apenas um exemplo, mas com tantas propostas de diferentes marcas que existem no mercado, não será difícil conseguir um resultado semelhante.


Ir ao cinema poderá ser coisa do passado


O tamanho importa? Bom, no caso dos televisores, esse é um fator crucial e que nos faz pensar duas vezes na escolha de um equipamento. O Ultra HD chegou para ficar e a qualidade de imagem oferecida chega a roçar o nível de salas de cinema IMAX, algo referido por Elysia Chang, da área do entretenimento para a casa da LG, ao falar do UC9, o televisor curvo de 105 polegadas Ultra HD que esteve em exposição no Campo Pequeno, em Lisboa.



Chang disse que o objetivo da LG “é trazer a natureza para a sala de estar”, criando para isso um produto com a ampla proporção de 21:9 e uma resolução não de 4K, mas 5K, com tecnologia OLED. A curvatura no ecrã, para além de um elemento esteticamente apelativo, não deixa nenhum detalhe ao acaso e, segundo a porta-voz da LG, “oferece excelentes ângulos de visão” em qualquer parte nossa sala.

[caption]Nome[/caption]

Para os outros compartimentos da casa, a escolha recaiu sobe o televisor LG EF9800, um equipamento Ultra HD de 65 polegadas, também com OLED, que consegue ser mais fino do que muitos smartphones. O segredo não passa pela implementação de novas tecnologias, mas sim pela sua remoção, já que a componente áudio fica a cargo do sistema da Harmon Kardon acoplado na parte inferior.

[caption]Nome[/caption]

Tanto a UC9 como a LG EF9800 vêm equipadas com o WebOS 2.0, o sistema operativo da gigante sul-coreana que traz aplicações do YouTube, Meo Videoclube, SAPO e outros fornecedores de conteúdos para o televisor, controlados através do Magic Remote ou a partir do nosso smartphone.


E porque o som é tão importante como a imagem...


Seja para assistir a um filme ou simplesmente para desfrutar das nossas músicas favoritas, o Music Flow foi a solução apresentada pela LG para trazer som de qualidade em toda a casa. Tanto o modelo H4 como o H7 são colunas portáteis que se ligam via Wi-Fi e ficam acessíveis a todos os que tiverem instalado no smartphone a aplicação do serviço, disponível tanto para Android como para iOS.

[caption]Nome[/caption]

Um único smartphone poderá controlar todas as colunas da casa, mas existe também a possibilidade de uma única coluna ser controlada por até três dispositivos móveis. Apesar de não haver um máximo de colunas ligadas à mesma rede, os testes realizados pela fabricante asseguram a viabilidade do serviço com oito equipamentos, suficientes para garantir música em todos os compartimentos durante uma festa.


Na cozinha os alimentos também precisam de tratamento especial


A marca asiática preocupou-se em produzir equipamentos amigos do ambiente e apresentou frigoríficos com a classe energética A+++, que permitem poupar até 32% mais de energia do que os produtos com classe A.



O LG Door-In-Door GS9366N traz quarto portas que dão o acesso a um armazenamento total de 614 litros, prometendo fazer 25% menos de barulho graças ao seu sistema linear, que, em vez de ter quatro pontos de fricção, tem apenas um.

[caption]Nome[/caption]

O frigorífico reduz as emissões de CO2 em 93 kg por ano e pode dispensar idas ao mecânico com o recurso à Smart Diagnosis, uma funcionalidade que permite ligar o smartphone ao equipamento por NFC e realizar um teste completo ao seu interior, detetando possíveis falhas e problemas.



Com os alimentos prontos, chega a altura de cozinhá-los. A LG trouxe também melhorias neste setor e mostrou produtos que prometem uma redução de 30% no tempo do cozinhado. Isto para além da nova tecnologia EasyClean, que resulta num revestimento do interior de fogão com uma camada de cerâmica azul para facilitar a sua limpeza. E por falar em limpeza…


Uma lavandaria dentro de casa


Um dos principais destaques da Consumer Electronic Show foi uma máquina de lavar com duas portas, permitindo lavar roupas brancas e de cor ao mesmo tempo. Esse produto não chegou à InnoFest 2015, mas isso não quer dizer que tenhamos de recorrer novamente ao tanque.



A FH4U1BBS6, que também vem com Smart Diagonisis, traz uma aparência moderna e vários planos de lavagem automática, disponíveis no telemóvel e que se liga à máquina via NFC.

[caption]Nome[/caption]

Uma vez escolhido o modo de lavagem, basta encostar o dispositivo à máquina de lavar para iniciar a configuração e esperar pelo final da limpeza, que irá durar apenas 59 minutos, ao invés da média apresentada pela LG de 95 minutos das máquinas convencionais. A eficiência energética assegura também uma poupança de 15% na água, o que representa um total de 6.400 litros poupados ao fim de um ano.



Depois de retiradas as nódoas, é hora de arrumar a roupa na LG Styler, uma mistura de armário tábua de engomar. Dentro deste equipamento existem dois modos: o Moving Hanger Action, que remove os vincos das roupas com um sistema que as coloca constantemente em movimento, e o Quick Refresh, que lança vapor de água e consegue remover cheiros caraterísticos, como do tabaco ou o suor, assegurando que a roupa está sempre nas melhores condições e pronta a ser utilizada.

[caption]Nome[/caption]

Um sistema de vigilância que também limpa migalhas


Queríamos manter constantemente a casa limpa e pronta para receber convidados em qualquer altura. Em exposição estavam diversos aspiradores, mas a nossa atenção centrou-se naquele que só precisa de intervenção humana para uma coisa: alguém tem de o ligar.

[caption]Nome[/caption]

O Hom-Bot tem uma bateria de longa duração e sensores de proximidade que se certificam que não o deixam cair de nenhumas escadas abaixo.



Porém, a principal novidade vem com a instalação de duas câmaras no eletrodoméstico que dão constantemente um olhar para o interior da casa. Com a aplicação para smartphone, podemos ter acesso às câmaras em tempo real do escritório ou até mesmo controlar o aspirador enquanto estamos sentados no sofá.


Quando e por quanto posso ter uma casa inteligente?


Atualmente, nenhum dos produtos referidos está disponível em Portugal, outros podem ser adquiridos apenas em certos mercados - como o francês e o norte-americano -, e há também equipamentos com chegada anunciada apenas para a primeira metade deste ano, mas com poucas previsões para o mercado europeu.



A televisão de 105 polegadas, por exemplo, está apenas disponível no mercado árabe e com preços que, segundo o porta-voz da LG, superam os 100 mil euros.



Mas como já referido acima, estas não são as únicas alternativas existentes no mercado e bastará aos utilizadores olhar para outras marcas fortes no campo dos eletrodomésticos conectados – como a Samsung ou a Philips -, para perceber que na hora de construir uma casa inteligente o que não falta é opção de escolha.



E se este é o seu objetivo para 2015 deve ter uma ideia em consideração: prepare-se para gastar bastante dinheiro. Pois apesar de funcionais e apelativos ao nível do design, a verdade é que uma boa parte destes equipamentos têm uma etiqueta de preço proibitiva para a maioria das pessoas.



O objetivo das marcas como a LG que fazem estas apostas também não é vender em grande quantidade, é antes mostrar a inovação que a empresa tem e que os diferentes sectores dos eletrodomésticos vão receber muito em breve.


LG HomeChat


A interação simples e intuitiva diretamente do smartphone poderá ser o futuro dos eletrodomésticos, mas não ainda para já e muito menos para Portugal. A HomeChat será a aplicação que irá controlar tudo isto e, muito em breve, o frigorífico estará a enviar-nos mensagens quando o congelador estiver a formar demasiado gelo, e irá aparecer um alerta na televisão quando a placa do fogão detetar uma temperatura demasiado elevada.



Contudo, estes são desenvolvimentos para o lar em que a LG ainda está a trabalhar, não só para conseguir parcerias com outros fabricantes de produtos, como a Samsung e a Sony, como também em fornecedores de Internet, acordos que ainda são escassos na Europa mas que estão a merecer a máxima atenção por parte da marca sul-coreana.



E este é um exemplo de casa do futuro. Quando o TeK visitou a IFA em 2014 também já tinha revelado qual a visão da Panasonic para este sector. E se agora são os smartphones e tablets quem dominam as atenções dos consumidores, a evolução do mercado promete colocar a casa dos utilizadores novamente no centro das suas “preocupações” tecnológicas.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.