Apesar das dúvidas inicialmente colocadas por muitos, o mercado dos tablets parece continuar a florescer, com estudos e abundância de lançamentos a confirmarem a tendência. Samsung, Dell ou Toshiba são apenas alguns dos nomes que fizeram questão de assegurar a presença neste segmento nos últimos tempos, esta semana há mais duas fabricantes a juntarem-se à lista: RIM e Sharp.

Depois de muita especulação na imprensa internacional, a fabricante do BlackBerry apresentou ontem, na sua conferência de programadores em São Francisco (EUA), o dispositivo que marcará a sua entrada no mercado dos tablets.

A aposta vai para num equipamento de 7 polegadas dirigido ao mercado empresarial - mas a "piscar o olho" aos adeptos do gaming, classificando o BlackBerry PlayBook de uma "excelente plataforma" para o efeito.

Para além das funcionalidades próprias do sistema operativo BlackBerry Tablet OS, concebido para o dispositivo com base na arquitectura de software QNX Neutrino, o LCD WSVGA (1024 x 600) do tablet vai também poder ser usado como uma extensão do ecrã dos telefones BlackBerry.

[caption]Apresentaçã do PlayBook. Imagem da CNet.[/caption]

Entre as restantes características, avançadas em comunicado oficial, estão um processador de 1GHz de dois núcleos, 1 GB de memória RAM, duas câmaras de vídeo HD (com resoluções de 5 megapixéis), que vão assegurar a possibilidade de videoconferência e gravação de imagens com uma resolução até 1080p, em H.264, MPEG, DivX e WMV. Outras das garantias ao nível dos conteúdos multimédia são o suporte ao Flash da Adobe e a saída HDMI.

[caption]BlackBerry PlayBook[/caption]

À data do lançamento - previsto para o primeiro trimestre de 2011 nos EUA e a partir de Abril no resto do mundo - a conectividade é assegurada pela ligação Wi-Fi 802.11 a/b/g/n, mas a empresa planeia acrescentar acessos 3G e 4G ao equipamento, "no futuro". O dispositivo conta também com Bluetooth 2.1 e entrada micro USB. Não foram, no entanto, adiantados valores prováveis de comercialização.

A empresa anunciou também que as ferramentas para programadores que queiram desenvolver para a nova plataforma ficaram disponíveis durante as próxima semanas, aqui.

[caption]Galapagos[/caption]

Um dia antes tinha sido a vez da Sharp mostrar os Galapagos, dois modelos com sistema operativo Android com os quais vai concorrer com o iPad, um com ecrã LCD de 5,5 polegadas - mais aproximado de um smartphone gigante, à semelhança do Streak da Dell - e outro de 10,8 polegadas.

As diferenças nos ecrãs não se situam apenas ao nível do tamanho, mas também da qualidade, com o mais pequeno a apresentar uma resolução de 1.024 x 600 e o maior a assegurar o HD (1.366 x 800). Ambos garantem a ligação à Internet por via do Wi-Fi.

Com especial ênfase nos conteúdos - e lançamento previsto já para Dezembro deste ano, mas apenas no mercado japonês - a fabricante promete o acesso a 30 mil livros, revistas e jornais em formato digital, numa fase inicial, mas o objectivo é alargar o leque a filmes, música e jogos.

[caption]Galapagos[/caption]

A empresa não divulgou os preços a que vai vender os equipamentos, mas adiantou que espera vender um milhão de unidades em 2011 e que pondera alargar a comercialização fora do mercado japonês, para o qual o equipamento foi concebido. Em cima da mesa estão, para já, negociações com a operadora norte-americana Verizon.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.