A Boeing está determinada a marcar presença na corrida espacial e a diferença face às concorrentes vai começar a ser marcada nos pormenores. Para começar, os astronautas da empresa vão ter um visual diferente do tradicional. Mais azulado, menos almofadado.

"É muito mais leve, mais ajustado ao corpo e mais simples, o que é sempre positivo. Sistemas complicados têm sempre mais formas de se estragar, por isso, a simplicidade é importante num produto como este", afirma o astronauta Eric Boe em comunicado.

Os fatos, apresentados no âmbito do projeto Starliner, nome do "táxi espacial" que vai transportar astronautas até à Estação Espacial Internacional em 2018, foram desenvolvidos com ventilação integrada e luvas que permitem a interação com ecrãs sensíveis ao toque. Para além disso, Richard Watson, responsável no departamento de fatos espaciais do Programa de Tripulações Comerciais da NASA, assegura que os fatos da Boeing funcionam como um recurso de emergência para os suportes de vida disponíveis nas aeronaves. "Se tudo correr como esperado, não vai ser preciso um fato espacial. É como ter um extintor no cockpit. Precisamos que ele seja eficiente se for preciso". Afinal, como sublinhou Boe, "a parte mais importante é que o fato nos mantenha vivos".

A introdução e a aprovação destes fatos como alternativas credenciadas às opções existentes vai dispensar completamente a utilização dos brancos, grandes e tradicionais fatos de astronauta que normalmente associamos a esta profissão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.