“A Águia pousou”. Foi com estas palavras que os astronautas Neil Armstrong, Edwin "Buzz" Aldrin e Michael Collins anunciaram o sucesso da primeira missão espacial tripulada a pousar na Lua.

Toda a missão foi histórica, mas o primeiro passo em solo lunar tornou-se o mais famoso da história. Quando a bota de Neil Armstrong tocou pela primeira vez na Lua a 20 de julho de 1969, o evento foi celebrado em todo o mundo como um triunfo para a humanidade. Em Portugal já eram quase 3 da manhã do dia 21 de julho de 1969.

O momento foi transmitido na televisão e visto por mais de 530 milhões de pessoas, tornou-se num dos eventos mais emblemáticos de sempre. A frase preparada por Neil Armstrong para descrever aquele momento – “Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a Humanidade”  continua a ser usada em todo o Mundo para caracterizar grandes feitos.

Juntando-se a Armstrong, o astronauta Aldrin deu uma descrição simples, mas poderosa da superfície lunar, chamando-a de “desolação magnífica”. Depois e durante duas horas e meia, os dois “passearam” pelo Mar da Tranquilidade, explorando a superfície, recolhendo amostras e tirando fotografias.

Os astronautas deixaram uma placa na Lua, onde se lê: Here Men From Planet Earth First Set Foot Upon The Moon. July 1969 A.D. We Came In Peace For All Mankind. (Aqui os homens do planeta Terra pisaram pela primeira vez a Lua. Julho de 1969. Viemos em paz, em nome de toda a Humanidade).

NASA partilha os sons que ficaram para a história nas suas missões espaciais
NASA partilha os sons que ficaram para a história nas suas missões espaciais
Ver artigo

Embora a missão tenha sido um sucesso, também se viveram momentos de grande intensidade que passaram despercebidos aos milhões que assistiram ao momento pelas televisões e que poderiam ter resultado em uma tragédia.

O computador de bordo do módulo lunar dava indicações para que os astronautas aterrassem numa área cheia de elevações, pedregulhos e crateras, em vez da superfície plana que Armstrong e Aldrin esperavam. Se àquela velocidade a nave tocasse em alguma delas ou pousasse de lado, a volta para casa estaria comprometida.

Ao mesmo tempo que o computador de bordo anunciava uma sobrecarga, a Eagle tinha reservas de combustível limitadas e que duravam apenas para cinco minutos.

A 150 metros de altitude, Armstrong desiste do piloto automático, desliga o computador e resolve pilotar o módulo como se fosse um helicóptero. Quando faltavam 20 segundos para ficar sem combustível, Armstrong anuncia: "A Águia pousou".

Instantes depois chegou a resposta por parte da base da missão Apollo 11, em Houston, no Texas: "Ok, recebemos a mensagem. Vocês deixaram muita gente quase azul deste lado. Agora já conseguimos respirar de novo”.

Neil Armstrong: o herói da conquista da Lua
Neil Armstrong: o herói da conquista da Lua
Ver artigo

Os riscos foram tão grandes que o presidente Richard Nixon já tinha um discurso pronto: "A fatalidade determinou que aqueles homens que foram para a Lua explorá-la em paz permaneçam na Lua para descansar em paz".

Contudo, a sorte e a perícia dos astronautas determinaram que o pouso fosse bem-sucedido e o que o dia 20 de julho de 1969, um domingo, entrasse para a História. Na manhã de 24 de julho, a nave caía em segurança amparada por três páraquedas, no meio do oceano Pacífico.

No total, os astronautas norte-americanos estiveram 8 dias, 3 horas, 18 minutos e 35 segundos no Espaço numa missão que cumpriu a meta proposta pelo Presidente John F. Kennedy a 25 de maio de 1961, quando, perante o Congresso dos Estados Unidos, afirmou que acreditava que “esta nação deve comprometer-se em alcançar a meta, antes do final desta década, de pousar um homem na Lua e trazê-lo de volta à Terra em segurança".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.