Agências espaciais como a ESA ou a NASA têm desempenhado um papel importante no apoio à resposta aos desastres naturais que têm assolado o mundo, muitos em consequência das inegáveis alterações climáticas mais sentidas nos últimos anos, em resultado do aquecimento global.

O incêndio que lavrou no concelho de Castro Marim, no Algarve, em agosto último, foi acompanhado pelo EMS, o serviço de gestão de emergências do programa europeu de observação da Terra Copernicus, num pedido ativado pela Proteção Civil portuguesa.

As fotos marcantes que mostram as diferentes faces da crise climática em 2021
As fotos marcantes que mostram as diferentes faces da crise climática em 2021
Ver artigo

A missão Copernicus esteve igualmente de olhos postos no continente americano, mais precisamente os satélites Sentinel-2, Sentinel-3 e Sentinel-5P, que monitorizam os focos de incêndios ao longo da Costa Oeste dos Estados Unidos e  também várias províncias canadianas, durante o verão.

A NASA, por sua vez, tem o programa dedicado Earth Applied Sciences Disasters, que usa dados de observação da Terra e investigação aplicada com vista a melhorar a previsão, preparação, resposta e recuperação em situações de emergência ou desastres naturais por todo o mundo. As intervenções estão documentadas e as imagens são impressionantes.

Veja na galeria alguns dos desastres de 2021 que beneficiaram da ajuda do programa da NASA

Quando ocorrem desastres, o programa Earth Applied Sciences Disasters fornece às comunidades afetadas imagens, dados e análises críticas. Logo que as previsões meteorológicas identificam um potencial desastre, a equipa da NASA entra em contacto com a rede de parceiros para determinar quais os recursos que podem estar disponíveis para apoiar a redução do risco de desastre, resposta e recuperação.

Existe igualmente um trabalho de coordenação do fluxo de informação entre especialistas da NASA e agências de resposta locais para ajudá-los a tomar decisões em tempo real que possam mitigar o impacto do desastre, explica a agência espacial norte-americana.

Em 2021, os sinais de que a mudança no clima já está a alterar o planeta estiveram por toda a parte. Aos registos da NASA e da ESA, junta-se por exemplo o conjunto de imagens reunidas pelos fotógrafos do Getty Images.

A erupção do vulcão Cumbre Vieja, considerada como a mais longa erupção na história da ilha de La Palma, assim como a mais destrutiva do último século na Europa, chegou ao fim recentemente. As imagens mostram como a paisagem mudou entretanto na ilha espanhola.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.